Continua após a publicidade..
Continua após a publicidade..
DestaquePlayStationReview

The Legend of Heroes: Trails of Cold Steel III + IV | REVIEW

A NIS America resolveu trazer para o PS5 dois dos seus mais reconhecidos RPGs: The Legend of Heroes: Trails of Cold Steel III e IV. Será que eles valem a pena? É o que vamos descobrir agora!

  • Jogo: Trails of Cold Steel III + Iv
  • Desenvolvedora: Nihon Falcom
  • Publicadora: NIS America
  • Lançamento: 16 de fevereiro de 2024
  • Número de Jogadores: 1
  • Gênero: JRPG
  • Plataformas: PS5
  • Site Oficial: Aqui

Nem Remastered, nem Remake

Desde que a Nihon Falcom começou a traduzir os jogos japoneses da franquia The Legend of Heroes, a série veio angariando uma legião de fãs. Fãs de RPG japoneses em geral não têm do que reclamar em relação aos jogos da saga principal de Erebonia, uma vez que todos os jogos são fantásticos, possuem histórias bem trabalhadas e surpreendentes, personagens carismáticos e bem definidos e um sistema de combate profundo e viciante. Cada capítulo desta incrível novela de guerra japonesa merece ser desfrutado na sua melhor forma, e, pensando nisso, a NIS America resolveu trazer Trails of the Cold Steel 3 e Trails of the Cold Steel 4 para o Playstation 5.

Como já é sabido, a história de Trails of Cold Steel 3 e 4 são sequências diretas e completas em uma série com um forte apelo histórico e dramático. E não, a história não começou em Trails of Cold Steel 1, já que até mesmo o primeiro jogo da saga precisa de referências de jogos ainda mais antigos da franquia The Legend of Heroes, como Trails in the Sky, Trails from Zero e Trails to Azure. São muitos jogos, muitos personagens e muitos acontecimentos anteriores que precisam ser compreendidos para que o jogador realmente entenda tudo o que está acontecendo. Visando ajudar os novatos e recém-chegados, há um glossário dentro do jogo que relembra os principais acontecimentos dos jogos anteriores da franquia, mas que obviamente não substituem o conhecimento de quem realmente jogou e viu os acontecimentos em primeira mão. Os novatos não vão ficar totalmente perdidos, mas a história só vai brilhar mesmo para os fãs que conheceram os jogos anteriores.

Não consigo entender os motivos pelo qual a NIS America optou por trazer ao PS5 apenas o Trails of Cold Steel 3 e 4, sem trazer também todos os jogos anteriores, como Trails of Cold Steel 1 e 2. Todos eles podem ser jogados na sua versão de PS4 no PS5, no entanto, caso jogador queira. E todos eles valem a pena, posso garantir isso. Além disso, vale mencionar que isso não é um Remastered, e muito menos um Remake. É apenas uma versão para PS5 de dois RPGs consagrados da franquia lançados para PS4. Digitalmente, eles precisam ser comprados separadamente, mas na versão física eles estão presentes os dois (de forma digital) no mesmo pacote.

The Legend of Heroes: Trails of Cold Steel IV_20201020143936

De Aluno a Professor

A história do terceiro game se passa pouco mais de um ano após os acontecimentos do jogo anterior, Trails of the Cold Steel 2. O Império Ereboniano se expandiu e conquistou diversos novos territórios, incluindo a cidade-estado de Crossbell e também a região norte de North Ambria. Mais uma vez a história gira em torno de Rean Schwarzer, aluno graduado da Academia Militar de Thors, e agora um reconhecido herói de guerra apelidado como Ashen Chevalier. Agora, Rean foi contratado para ser instrutor em um campus alternativo recém fundado da Academia Militar de Thors, junto de outros personagens conhecidos da série, e muitos novos. A vida escolar tão conhecida na franquia está de volta, mas desta vez não como aluno, e sim como professor. Rean irá ensinar uma nova classe de futuros heróis, relembrando a sua própria história dos jogos anteriores, mas com uma nova perspectiva.

E assim a história do jogo mantém esse clima de “passar o bastão da responsabilidade”. Um novo grupo de alunos, cada um com sua personalidade e suas particularidades, irá abrilhantar uma escola já ilustre com velhos conhecidos da saga, como a Towa Herschel e o Randolph Orlando. Ao mesmo tempo em que incentiva a nostalgia, com vários acontecimentos muito similares ao Trails of Cold Steel 1, o jogo também prepara o jogador a se acostumar com um novo elenco que ainda viria muito a brilhar nos jogos subsequentes da franquia. Trails of Cold Steel 3 é um jogo obrigatório para quem quer aprender mais sobre o intrigante universo em que o jogo se passa.

O Trails of Cold Steel 3 segue a mesma pegada do primeiro Trails of Cold Steel, com o dia-a-dia escolar tomando conta do jogo. Esse modelo slice of life de contar a história é fantástico, com o Rean podendo passar cada dia conversando com os alunos depois da aula, criando amizade com eles e descobrindo mais sobre suas particulares. Há muitos personagens fantásticos para conhecer. A cidade de Leeves possui uma vida própria, com moradores que mudam de diálogo conforme novos acontecimentos acontecem, e com personagens que evoluem conforme a história toma rumo. É um ritmo lento e calmo, mas que ajuda muito a criar um laço indestrutível com cada morador da cidade. Conforme ajudamos os alunos, resolvemos missões secundárias e criamos relacionamentos emocionais, nosso ranking como professor é alterado, então vale a pena fazer um pouco de tudo.

Um Novo Crepúsculo Sombrio

A temática básica do jogo começa a mudar drasticamente ao final do terceiro jogo, até assumir um tom muito mais sombrio no quarto jogo. Não quero dar spoilers sobre o que acontece, mas posso afirmar que, em Trails of Cold Steel 4, não temos mais a escola, e nem o tom jovial de alunos enfrentando conflitos existenciais e procurando um amor. Agora o mundo está em caos, com uma guerra afligindo mortes e destruição por toda parte, e uma maldição trazendo ainda mais desgraça ao mundo.

A trama de Trails of Cold Steel 4 amplia ainda mais o plantel do terceiro jogo, acrescentando ainda mais personagens jogáveis. São quase 20 personagens que podem fazer parte da sua equipe, e cada um possui particularidades que podem torná-lo essencial na estratégia de combate. Para motivar o jogador a manter um plantel diverso, haverá momentos em que nem todos os personagens estarão disponíveis, e também haverá combates opcionais específicos que vão exigir determinados personagens. Assim, o jogador não poderá apenas se acostumar a fortalecer os seus preferidos, e sim tentar manter todos os personagens em condições aceitáveis de luta. Não dá para deixar todos os personagens fortes, pelo menos não na primeira jogatina, mas há como buscar um meio-termo.

Combate Excepcional

O sistema de combate segue a mesma perspectiva dos jogos anteriores, com uma boa inovação. Continua sendo uma batalha por turnos, mas com um sistema de menu que já coloca todas as opções na tela. Quem jogou os jogos mais recentes da franquia sabe muito bem como é, mas antes de Trails of Cold Steel 3 não era assim. O sistema de combate continua autêntico e refinado, exigindo grande dose de estratégia nos chefes mais complexos mas sem ser difícil demais para os novatos.

Os Arts e Crafts estão de volta, enquanto a novidade de Trails of Cold Steel 3 fica nas Brave Orders. São ordens que afetam todo o grupo e podem mudar o ritmo de uma batalha. Mas Brave Orders precisam de Brave Points, ou BP, que são acumulados ao realizar ataques em conjunto entre os companheiros. Quanto mais próximos os integrantes do grupo são entre si, mais BP eles irão ganhar e poderão realizar ataques em conjunto cada vez melhores. Esse conceito se amplia ainda mais em Trails of Cold Steel 4, com novas opções e muito mais poderes, como por exemplo os poderosos Lost Arts. O sistema de combate do 4 não traz muitas inovações em relação ao 3, sendo mais uma complementação.

Como já é padrão da franquia, os jogos possuem 5 modos de dificuldade disponíveis desde o inicio: Very Easy, Easy, Normal, Hard e Nightmare. Desta forma, os novatos não precisam temer combates muito complexos, podendo jogar em dificuldades menores, enquanto os veteranos da franquia que já conhecem o sistema e querem um desafio já podem começar nas dificuldades maiores. Seja como for, o jogo faz um excelente trabalho na gestão de frustração, uma vez que, ao perder uma batalha, o jogador poderá reiniciá-la imediatamente ou mesmo reduzir a dificuldade para não ficar “travado” em uma batalha por muito tempo. Caso esteja tendo dificuldades, há inúmeras formas de fortalecer os personagens, o que envolve comprar novas armas e equipamentos, fabricar novos Quartz, habilitar novos slots de Quartz, subir alguns níveis ou até mesmo melhorar a proximidade entre os personagens.

Paz em Meio a Guerra

Certo, e o que resta fazer fora os combates e a exploração de dungeons? Diversas coisas! A começar por missões secundárias, que envolvem conversar com os personagens e resolver problemas, de modo a conhecermos melhor cada um deles. O dia-a-dia comum de Rean envolve diversos afazeres, e há uma grande quantidade de minigames disponíveis. É possível pescar, jogar um jogo de cartas chamado Vantage Masters, cozinhar e buscar receitas novas, além de diversas outras atividades. Além disso, é possível adquirir e colecionar livros diversos que contam histórias de ficção interessantes, com tramas que fazem o leitor ter vontade de conseguir o próximo capítulo.

Em Trails of Cold Steel 4, o dia-a-dia escolar não está mais presente, dando um tom obscuro ao modo como a história avança, mas ainda há espaço na trama para momentos íntimos e particulares. Entre as missões principais, há momentos de descanso, em que o jogador poderá realizar missões secundárias, conhecer melhor os personagens, e uma série de atividades secundárias. Há até uma nova gama de atividades paralelas, como fotografia, e novos jogos, como o Pom Pom Party. Fora que todos os minigames do 3 voltam com tudo, com adições e novos modos de dificuldade, no 4.

Ambos os jogos possuem uma enorme carga de conteúdo. Não apenas a história do jogo é densa e comprida, podendo chegar a mais de 60 horas de extensão, como as missões secundárias, atividades extras e exploração vão consumir ainda mais tempo. São jogos muito compridos, com dezenas de horas de diálogos entre os personagens (os quais, ainda bem, contam com um sistema de progressão automática). Há muita coisa para fazer, e uma série de colecionáveis no jogo. Alguns não são tão fáceis de serem encontrados, então os complecionistas terão um certo trabalho se quiserem fazer 100% do jogo e completar tudo de uma vez.

Até porque Trails of the Cold Steel 3 não foi feito para ser fechado apenas uma vez. Há um extenso modo New Game + no jogo, que lhe permite recomeçar a história com tudo o que adquiriu na jogatina anterior. Isso é perfeito para tentarmos obter tudo o que não obtivemos na jogatina anterior, e ir em busca dos 100%. Além disso, como começamos bem fortes, podemos colocar a dificuldade nos níveis mais altos, e sentir uma fração do desafio tático que o jogo impõe acima da dificuldade Normal. Para complementar, o jogo dispõe de novas roupas para os personagens e muito mais Bonding Points na segunda jogatina, permitindo ao jogador ver as cenas que ele não pôde ver na jogatina anterior. Isso torna uma segunda jogatina não só recomendada, como essencial.

Outros Aspectos

E o que podemos esperar do jogo em si? Bem, quem já jogou esses jogos anteriormente, há pouca coisa a esperar desta versão para PS5. É apenas uma versão para PS5, não é um Remastered, muito menos um Remake. Não há nada de inédito aqui. Os gráficos mantém a mesma qualidade da versão de PS4, sem grandes adições. Os gráficos não são o ponto forte do jogo, pois, apesar de terem muito estilo na ambientação das cidades, já ficavam atrás de vários outros RPGs semelhantes no PS4, ficando ainda mais distantes no PS5. Não espere grandes efeitos especiais ou realismo gráfico, pois o estilo visual do jogo continua idêntico ao original.

Na parte sonora, a música do jogo é sensacional, e continua sendo, todas as composições sendo brilhantes e compondo todo o universo do jogo com perfeição. Os personagens principais são todos dublados, na maioria dos diálogos, e a dublagem do jogo segue com o alto padrão de qualidade. Tem bastante diálogo no jogo, o que pode incomodar algumas pessoas, mas vale mencionar que existe a opção de pular cenas e também de ligar o Hyper Mode, que deixa tudo, dos diálogos até os combates, muito mais rápidos, sendo perfeito para avançar rapidamente.

Quanto ao fan-service, ele está muito presente, obrigado. Com um plantel enorme de beldades e múltiplas opções de relacionamentos para escolher, não faltarão oportunidades para se apaixonar pelas diversas garotas do jogo, que atendem a diversos gostos, tanto físicos quanto de personalidade. Tanto em Trails of Cold Steel 3 quanto 4, há uma opção de customização que permite trocar a roupa dos personagens e colocar uma série de cosméticos. Tanto personagens masculinos quanto femininos possuem roupas diversas, penteados e outros detalhes, como orelhas de animais, bichinhos de pelúcia ou mesmo placas com frases engraçadas. Todo o conteúdo adicional de DLC está presente no jogo, então poderá aproveitar diversas roupas alternativas para quase todos os personagens principais ao longo da aventura. E há bastante conteúdo desse tipo, por falar nisso!

The Legend of Heroes: Trails of the Cold Steel III + IV – Vale a Pena?

Para fás de RPGs japoneses, todos os jogos da franquia The Legend of Heroes valem a pena, e isso já é conhecido por todos. Se curte o gênero e ainda não conhece essa franquia, é absolutamente necessário que compre e conheça o que está perdendo. Mas esta versão para PS5 é desnecessária para quem já possui o jogo no PS4, pois acrescenta muito pouco. É uma versão um pouco mais refinada e mais rápida, com todo o conteúdo de DLC incluso, e nada mais do que isso.

The Legend of Heroes: Trails of the Cold Steel III + IV foi avaliado através de uma cópia gentilmente cedida pela NIS America – Agradecemos a cordialidade!

Confira também nossos outros reviews.

Trails of Cold Steel III + IV

Gráficos - 8.5
Jogabilidade - 9.5
Diversão - 10
Som - 10
Dificuldade - 10
Fator Replay - 10

9.7

Para fás de RPGs japoneses, todos os jogos da franquia The Legend of Heroes valem a pena, e isso já é conhecido por todos. Se curte o gênero e ainda não conhece essa franquia, é absolutamente necessário que compre e conheça o que está perdendo. Mas esta versão para PS5 é desnecessária para quem já possui o jogo no PS4, pois acrescenta muito pouco. É uma versão um pouco mais refinada e mais rápida, com todo o conteúdo de DLC incluso, e nada mais do que isso.

User Rating: Be the first one !

João Paulo Solano Lopes Filho

Sou um fã de videogames desde que me conheço por gente, principalmente de RPGs. Tento convencer os meus pais e a mim mesmo que não sou um viciado (acho).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial