Continuando nossa cobertura de The Callisto Protocol, vamos falar um pouco sobre as mecânicas de combate do jogo. Em recente entrevista a Game Informer, o Diretor de Design Ben Walker faz algumas revelações sobre o que podemos esperar do jogo de terror, sobrevivência.

Segundo Walker explica, o combate está dividido em duas parte, corpo-a-corpo e a distâncias mais longas, sendo a percentagem entre eles, quase equivalentes.

Estamos em partes iguais, num jogo de luta corpo-a-corpo e à distância. O que queremos com isso é que você enfrente os inimigos de perto e depois, à medida que ganha distância, use as suas armas e armamento contra eles. Também temos aquilo a que chamamos o GRP, que é um dispositivo protetor de contenção.

Isso fará com que os inimigos fiquem presos. Pode agarrá-los, apanhá-los, afastá-los, puxá-los na sua direção para todo o tipo de situações. Assim que lhe puser as mãos em cima, vai poder divertir-se um pouco mais.”

Você vai poder utilizar funcionalidades como combos e esquivas, em que o jogador pode encadear bloqueios e ataques, gerando sequências de combate que empurram o inimigo, permitindo depois ações a médias e longas distâncias, por exemplo.

Estamos definitivamente a inclinar-nos para o lado da sobrevivência das coisas. O tom geral do nosso combate é uma espécie de batalha, está-se a fazer tudo o que se pode para sobreviver e prosseguir.

Uma vez que quase metade do nosso combate é corpo-a-corpo, temos de ser espertos na forma como usamos as nossas balas, por isso, para esse fim acrescentámos os nossos combos corpo-a-corpo.

Ao terminar, afastam o inimigo, o que lhe dá a oportunidade de, em seguida, fixar muito rapidamente e conseguir um disparo limpo sobre um inimigo.”

Está empolgado com The Callisto Protocol? Comente abaixo suas experiências sobre o jogo, participe.

Clássico do PS1 com troféus A principais notícias do dia 15 de maio