Alan Wake foi, por muitos anos, um dos meus jogos de terror favorito (ate eu jogar Dead Space). Me apaixonei pelo jogo quando joguei no Xbox 360, principalmente pela sua narrativa muito interessante e uma pegada meio Silent Hill.

Quando o remaster foi anunciando e com a chegada do Alan pro mundo Playstation, não pude conter a emoção e decidir comprar o compro. Com isso, quero deixar aqui minha experiência com esse remaster e compara-lo com o que eu joguei no Xbox 360.

  • Jogo: Alan Wake remastered
  • Desenvolvedora: Remedy/d3t
  • Publisher: Epic Games
  • Lançamento: 05 de outubro de 2021
  • Número de Jogadores: Single Player
  • Gênero: Ação
  • Plataformas: PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox Series, PC

Alan Wake – O Enredo


Não tenho o que falar mal de Alan Wake. Um dos melhores jogos de terror da geração Xbox e que ainda me encanta com a sua historia e a gameplay frenética.

Pra quem não conhece, Alan Wake se trata de um Third-person shooter em uma ambientação Survival Horror com um toque de Aventura. Uma pegada bem Silent Hill, so que com menos sangue, e mais mistérios.


A historia envolve um escritor chamado, adivinhem, Alan Wake, que vai passar ferias numa pequena cidadezinha de Brights Falls. Nos primeiros minutos do jogo, Alan vai pegar a chave da cabana aonde vai ficar hospedado e então ve sua esposa sendo atacada e raptada por uma estranha mulher.


Alan então acorda, e percebe que havia sofrido uma acidente de carro e sua esposa esta desaparecida. Agora é sua missão ajudar ele a encontrar a espoa e entender o que esta acontecendo nessa cidade.


Mecânicas

Como no jogo de Xbox, as mecânicas continuam a mesma (falarei mais sobre isso no final do post). No jogo, voce luta contra a escuridão. Lugares escuros, sombrios, geralmente se revelam um problema para o jogador. Durante toda a jornada, a lanterna que Alan carrega e as luzes no ambiente, são seus melhores amigos.

Os inimigos não são muito variados, mas o combate frenético, e o efeito da falta de luz, faz você esquecer rapidamente esse detalhe. Dura o jogo, você enfrentara desde de pássaros amaldiçoados, ate objetos e humanos que tentam te matar.

Dificuldade


O jogo conta com 3 dificuldade: inicialmente 2, fácil e normal, e quando zerado pela primeira vez, libera a dificuldade difícil. A dificuldade normal eh bem equilibrada (o que já era de se esperar). Os inimigos são relativamente fácies, as mas coisas complicam quando muitos deles de juntam ao seu redor. Você vai morrer algumas vezes, mas faz parte do jogo, e te forca a criar uma melhor estratégia pra enfrentar os desafios.

Sobre o Remaster


A premissa de um remaster sempre foi. Claro, melhorias nas mecânicas (animação, física, adaptado pra controle) sempre são bem vindas. Mas não é o caso aqui. Basicamente estamos jogando o mesmo jogo, so que com texturas melhoradas.

Não me entenda mal, isso não é ruim de forma alguma. Alias, se trata de um Remaster e não um Remake, como eu disse, e a desenvolvedora sempre deixou isso claro. Mas é um pouco desapontador ver um jogo tao bom, não ter nenhuma (ou pelo menos nenhuma que eu notei) melhoria em sua mecânicas.

O problema ‘e que. Embora o jogo esteja lindo, é notável que se trata de um jogo de 2010. Pra muitos isso ‘e um ponto positivo, pois manteve a essência do jogo, mas algumas melhorias seriam muito bem vendidas, como as animações do Alan.

O primeiro jogo veio de uma época aonde as animações não eram tão bem polidas (talvez porque motion capture ainda não era tão entregado nos jogos de uma maneira tão eficaz quando The Last of Us Part 2). O problema eh que: quando colocado lado a lado com jogos atuais, ou ate mesmo remakes como Resident Evil 2, Alan Wake perde de lavada.  E se você pensar que uma pessoa precisa decidir em gastar R$ 100 num jogo que, basicamente, é um jogo de 2010 ou comprar um dos melhores remakes ja feitos, acho que ja sabemos a reposta.

Eu sei que você vai dizer: “ah, mas o jogo ganha pela nostalgia”. Mas o problema é: Quantos jogadores de Xbox 360, tem um PS4/PS5 e, ainda por cima, querem pagar uma grana pra jogar o mesmo jogo, so que com gráficos um pouco melhorados.

Alan Wake Remastered – Vale a Pena?

Então, pra finalizar, deixo aqui a minha opinar sincera sobre o jogo: ‘E um ótimo jogo, um remaster bem feito, mas que poderia ter sido um remake, e talvez ter garantido a Remedy, mais lucro e mais fãs para a franquia. 

Clássico do PS1 com troféus A principais notícias do dia 15 de maio