Continua após a publicidade..
Continua após a publicidade..
DestaqueReview

Lies of P | REVIEW

Continua após a publicidade..

Após uma longa espera, Lies of P esta chegando aos consoles e PC. O mais novo game do gênero soulslike coloca um dos contos mais famosos em um ambiente devastador e cruel. O game promete trazer uma gameplay influenciada pelo que há de melhor em Bloodborne, e nossa review verificará se as promessas foram cumpridas, ou foi apenas mais uma história que fez o nariz do nosso protagonista crescer.

  • Desenvolvedora: Round 8 Studio
  • Publicadora: Neowiz Games
  • Lançamento: 19 de setembro de 2023
  • Número de Jogadores: Single Player
  • Gênero: RPG Soulslike
  • Plataformas: PS4, PS5, XBO, XSSX, PC
  • Site OficialLies of P
Lies of P - Games Ever

Gepeto e o Soulslike

Como já é de costume, nós aqui no Games Ever gostamos de jogar o máximo possível antes de soltar nossas reviews, após várias horas estamos trazendo nossas impressões do aguardado soulslike. Como bem sabemos, Lies of P é um game inspirado no famoso romance de Carlo Collodi As Aventuras de Pinóquio, que conta a história do Pinóquio, o fantoche que ganhou vida, que acorda em uma estação de trem abandonada na cidade de Krat, envolto no caos e na loucura. Pinóquio deve encontrar seu criador, o mestre Gepeto, e superar a calamidade que se abateu sobre a cidade, tentando se tornar um homem.

Falando sobre a história, apesar de ser extremamente ousado levar um gênero tão radical a uma história que está encrustada em nossas cabeças como algo infantil. Os desenvolvedores tentaram de todas as formas adaptar a história ao ambiente obscuro e agressivo do jogo, e infelizmente as coisas não funcionam muito bem. A verdade é que na maior parte do tempo, esquecemos que da história do jogo e nos mantemos apenas focados na gameplay. Mesmo não estando totalmente familiarizado com a história, é muito difícil conseguir associar tudo que esta acontecendo, com a história do boneco mentiroso.

A sensação que temos é deque a desenvolvedora pegou o plot como um atalho para a narrativa do jogo. Não que isso seja totalmente verdade, mas é a sensação que passa a todo momento, se a história não tivesse relacionada ao Pinóquio, talvez tivesse funcionado até melhor do que realmente é.

Esteticamente falando, o jogo não traz nada de novo, pois nem temos ambientações relacionadas a história, e nem um avanço no que se propõe a fazer. Estamos em Paris no século 18, a mesma Paris que, de alguma forma, já vimos em games como Assassin’s Creed, The Saboteur e até mesmo Onimusha. Observaremos as locações com o mesmo tipo de iluminação, uma ambientação mais obscura, deixando o game com um clima mais adulto. Avançando pelo jogo, percebemos não haver nenhuma inovação, se você não tem problema com isso, está tudo bem.

___Outra área em que o jogo não consegue igualar alguns de seus pares é o level design. É muito linear, o que não é ruim em si, mas chega ao ponto em que novos locais começam a parecer um pouco previsíveis demais. Ao chegar a uma nova área, sempre haverá um caminho até o próximo chefe principal e, em seguida, a estranha rua lateral com um baú ou segredo no final. De fato, é assim que muitos títulos lineares são estruturados, mas é tão flagrante em Lies of P que a experiência raramente surpreende com o que pode estar por vir. Isso torna a exploração de áreas de final de jogo um pouco maçante além de admirar os cenários visuais.

Focado na essência

Deixando de lado as contradições da narrativa em relação ao gênero, Lies of P é legitimamente um Soulslike, que se espelha e traz ótimos elementos do sempre presente Bloodborne. Prepare-se para se aventurar em um game cheio de desafios e perigos constantes. Todos inimigos do jogo são ameaçadores e podem fazer da sua diversão um inferno, ou o contrário também. A atmosfera sombria mesclada com inimigos difíceis deixam o game com um aspecto ameaçador e atraentemente mórbido. Além disso, temos os status negativos, que nunca podem faltar em um game desse tipo, tudo está presente, como se seguisse um roteiro, muito bem escrito e previsível.

As batalhas são divertidas, usar a lâmina combinado com o punho é bastante divertido, ainda que falte uma certa velocidade nos combates. Novamente o jogo carece de alguma identidade aqui, a sensação que temos, é que a forma com que o combate acontece, já foi visto em outros games. Podemos atacar regularmente, ou com um especial, esquivar, rolar, defender e… já vimos isso tudo, eu recentemente em Thymesia.

A adição do sistema de defesa tem sido usado nos games mais recentes do gênero soulslike, deixando o jogador decidir se vai atacar ou permanecer mais na defensiva, apesar disso, Lies of P é um game que privilegia mais a esquiva do que a defesa. Ao aumentarmos a dificuldade, percebemos que o bloqueio pode ser de grande ajuda, mas, provavelmente, o game não terá deixado isso claro o bastante para você. Golpes especiais são um fator estratégico importante no jogo, causando um grande dano, mas, por conta disso, são extremamente difíceis de serem executados. A dificuldade nem chega a ser técnica, mas sim de mecânica mesmo, como é algo relacionado a proximidade em alguns momentos, acertar i time é difícil.

O sistema de evolução passa por Sophia, que usa seus poderes sobre ergo para nos auxiliar e fazer as melhorias em P, outro elemento que parece obrigatório nos jogos Soulsike. Durante nossas missões, recebemos dicas que podem resultar em chaves para abrir cofres que resultarão em bons intens. Você precisará de tudo que puder, principalmente contra os chefes do jogo, que possuem uma dificuldade alta, não por serem realmente complexos, mas por terem um escalonamento de ataque alto, deixando poucas janelas de ataque. Você também pode escalonar seus ataques, mas a janela para isso é tão estreita, que você precisará mais de sorte que técnica.

Mesmo quando estamos bem avançados no jogo, com bons upgrades e acessórios, ainda sim a batalha é difícil, mas ainda, sim, simplória. Infelizmente, por na maioria das vezes Lies of P apenas pegar técnicas emprestadas, o combate se torna chato, e a dificuldade é maquiada por inimigos que apenas são difíceis de atacar ou terem janelas curtas de ataque, não é dificuldade técnica, e sim dificuldade bruta.

Por fim temos o sistema de mentiras, o ponto forte do jogo e o que o diferencia dos outros jogos. O sistema é o que realmente nos aprecia do conto original, bem como é o âmago do jogo. Mentir ou dizer a verdade adiciona o elemento moral ao jogo, algo que não vemos muito nesse tipo de jogo, e proporciona mudanças na narrativa. Infelizmente, esses momentos foram poucos no jogo, e confesso que poderiam agregar muito a Lies of P, mas o pessoal da Round 8 Studio não focaram nisso, o que fez com que, de fato, esses momentos tem pouco a acrescentar, ou poderiam acrescentar muito mais.

Belamente, comum

O que é ainda mais impressionante é que nossos elogios se estendem à apresentação geral. Não está ostentando visuais topo de linha como um título da Naughty Dog, mas o jogo apresenta tudo de forma impecável em 60 quadros por segundo. Desde a impressionante cutscene dos créditos de abertura até as animações satisfatórias na tela quando um chefe é derrotado, é claro que muito amor e cuidado foram colocados para aperfeiçoar até mesmo os mínimos detalhes. É um mistério como o Round8 Studio conseguiu isso, mas Lies of P ostenta alguns valores de produção de tirar o fôlego. Até mesmo o menu principal é atualizado com novas cenas de fundo para refletir onde você está na campanha – é algo realmente agradável.

Você pode aumentar a resolução para um esplendor gráfico melhor selecionando o Modo de Qualidade do jogo, mas isso desbloqueia a taxa de quadros para onde ele ficará em qualquer lugar entre 30 e 60fps. O Modo Performance praticamente bloqueia o título para o último, tornando a experiência extremamente suave. Embora seja a melhor maneira de jogar Lies of P, a falta de feedback háptico e suporte a gatilhos adaptáveis significa que você provavelmente não sentirá que está tirando tudo o que é possível da versão PS5.

Lies of P – Vale a Pena?

O gênero soulslike dificilmente decepciona, e com Lies of P essa tradição continua de pé. Ainda que com alguns problemas de balanceamento na dificuldade e pouca inspiração artística, o jogo tem seus pontos fortes, dentre eles a dificuldade, característica marcante nos jogos do gênero. As batalhas contra os chefes do jogo são incrivelmente difíceis e não deixam espaços para equívocos, no melhor estilo souls.

Lies of p é um jogo cheio de características únicas, ainda que não reinvente o gênero, seja na história, nos gráficos ou na inspiração artísticas, mas nem de longe pode ser subestimado. O jogo oferece uma boa quantidade de coisas a se fazer, tudo com uma boa diversão e um desafio alto. Ainda que não impressione os jogadores mais exigentes em todos os aspectos, ele atenderá quem procura desafio, originalidade e alguns novos elementos incorporados ao gênero Soulslike.

Lies of P | REVIEW

Gráficos - 8
Jogabilidade - 7
Som - 7.5
Dificuldade - 8
Diversão - 7.5
Fator Replay - 8

7.7

Bom

Lies of P é um game divertido e esforçado, mas esbarra nas mecânicas conhecidas e no combate comum. A dificuldade é elevada, como um verdadeiro soulslike, mesmo que a narrativa não se enquadre muito bem no jogo.

Site Oficial
User Rating: 2.6 ( 1 votes)

Marcelo Souza

Apaixonado por jogos e consoles desde 1990. Quando não esta escrevendo em algum site de games, esta jogando ou ensinando o Felipe a jogar.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial