A Sega sempre tenta alguma coisa de diferente na franquia Sonic, uma hora o ouriço azul tem que salvar uma princesa indefesa e protagonizar uma das cenas mais estapafúrdia do mundo dos games, outra hora ele é transformado em “lobo-ouriço” e sai descendo a pancada em um monte de inimigos ou ele simplesmente encontra o seu “eu’ do passado (ou seria de outra dimensão?) para derrotar dois Eggmans de tempos diferentes.

Pois bem, a Sega mais uma vez quis inovar e desta vez ela meio que passou dos limites trazendo para o Wii U Sonic Boom, um jogo bem diferente do que estamos acostumados à ver na franquia.

Jogo: Sonic Boom: Rise of Lyric
Desenvolvedora: IIIFonic e Big Red Button
Publicadora: Sega
Lançamento: 11 de Novembro de 2014
Número de Jogadores: Single Player
Gênero: Ação e Plataforma
Plataformas: Wii U

Quatro amigos contra dois fortes inimigos

Sonic, Tails, Knucles e Amy estão juntos correndo e derrotando alguns robôs o Eggman quando são encurralados em um local sem saída aparentemente. Em uma parede, Sonic percebe que uma marca de “mão” que estranhamente é do mesmo tamanho do que a dele. Ele vai para tocar nessa marca, mas Amy o impede dizendo que está sentido algo de ruim por de trás daquela parede. Nesse momento, Metal Sonic chega para piorar ainda mais a situação dos quatro amigos fazendo com que Sonic não tenha outra alternativa se não colocar sua mão na marca e ver diante de seus olhos uma passagem se abrir.

Nesse novo local, os quatro amigos precisam utilizar de suas habilidades individuais para vencer os obstáculos e fugir do local. Infelizmente, Sonic se achando o maioral, o herói de plantão, acaba libertando Lyric, uma cobra vestida em uma armadura robótica e diz que o Sonic o prendeu naquele lugar à mais de mil anos atrás e que agora ele o fará o mesmo com ele, deixará Sonic e seus amigos presos ali.

Depois dessa cena de puro ódio vindo de Lyric, Tails consegue soltar o grupo e de quebra, inventa uma pulseira magnética para cada um que dá a possibilidade de se pendurarem em certos locais. Eggman que não é besta, viu tudo isso de longe e se prepara para ir atrás de Lyric para tentar uma aliança com o vilão e tirar vantagem da situação. Para Sonic e seus amigos, resta agora correr atrás da besteira que fizeram e tentar selar Lyric novamente.

Habilidades diferentes para cada personagem

Sonic Boom é bem diferente do que já foi visto em toda a franquia, até mesmo se levarmos em consideração Sonic Heroes. Aqui jogamos quase em tempo integral com Sonic e seus amigos e é possível trocar de personagem à qualquer momento, só apertando o D-pad do controle do Wii U. Certos momentos da partida, é formada uma dupla para seguir por um caminho enquanto a outra dupla segue por outro, mas infelizmente não dá pra trocar de duplas ou escolher qual dupla vai por qual caminho, sendo algo pré-programado e escriptado pelo jogo.

Como dito antes, cada personagem possui uma habilidade diferente que o ajuda à transpor certos obstáculos. Sonic é o cara “rápido” e pode, em certos locais, usar sua velocidade para subir em paredes, rolar por cima de certos mecanismos para mover plataformas ou abrir portas, ou mesmo usar o seu “Homming Attack” em esferas azuis e alcançar locais mais distantes. Além disso, Sonic pode fazer uma sequencia de chutes para derrotar os seus inimigos Tails é o cara “inteligente” do grupo, pois sempre está trazendo alguma geringonça nova para ajudar os demais do grupo, além de poder voar por um pequeno período de tempo, ou usar o vento que sai de certas ventoinhas do chão para voar mais alto. Já o seu ataque é jogar pequenas bombas à distância nos inimigos, sendo o melhor personagem para atacar os inimigos pois ele fica bem “safe” atacando de longe.

Knucles além de ter ficado grande, ele agora pode abrir caminho quebrando paredes e outras coisas usando seus punhos, ou escalar paredes que possuem fragmentos vermelhos. E para atacar, e dá várias sequências de socos nos inimigos, sendo esses os ataques mais fortes de todo o grupo. Por fim temos a graciosa Amy que pode subir em plataformas pequenas, dar pulo triplo e usar o seu martelo à lá Chapolim para atacar os inimigos.

Já a personalidade deles foram um pouco mexidas, uns ficaram legais, outros nem tanto. Sonic se acha o mais esperto do grupo e sempre que ficar se mostrando, mas por vezes é ele que acaba colocando o grupo em apuros. Tails deixou de ser o menino Nerd desamparado que vivia se escondendo atrás do Sonic e aqui, ele tem uma personalidade bem legal, descido, ainda muito inteligente e bem útil para o grupo. Amy é a melhor de todas, além de ter o seu pulo triplo, que é bem útil, não apenas a garota que corria atrás do Sonic. Claramente se vê que ela gosta do ouriço, mas ela tem uma personalidade forte, não babando pra cima do Sonic e sempre está criticando Sonic por suas ação impensáveis. Por sua vez Knucles é o pior de todos. Ele é o estereótipo “grande e burro” e sempre fica falando coisas como “Ah, eu preferia que esse inimigo não brigasse com a gente, ele poderia nos dar pasteis! Eu amo pasteis …” Triste o que fizeram com ele.

Menos velocidade, mais exploração

Sinceramente eu não sei o que passou pela cabeça da Big Red Button em diminuir as sessões de velocidade e introduzir cenários mais fechados e focados na exploração e na batalha contra inimigos. Claro, ainda existe momentos de pua velocidade, elas são em menor proporção e ainda sim nem dão aquela sensação de velocidade como em outros títulos da série. Essas sessões se parecem com um antigo jogo de celular chamado Sonic Dash em que Sonic corria em uma espécie de “corredor” e desviava de obstáculos. Em Sonic Boom ocorre da mesma forma, o que muda é que em certos locais, podemos pular e usar os braceletes que o Tails fez no inicio do jogos e assim, podemos cortar caminhos se pendurando em canos magnéticos. Tirando isso, com o Sonic, em certos locais escriptados, podemos correr sobre as águas e desviar de objetos e pular por rampas. Algo super original. Tirando isso, passamos a maior parte do tempo explorando os cenários procurando baús que estão repletos de sucatas ou por coroas que estão escondidas por ai. Essas sucatas servem para melhorarmos as habilidades do grupo e também servem para construirmos certos objetos que podem ser uteis (ou não) para nós futuramente. Isso me lembra muito Ratched & Clanck em que é necessário juntar sucatas para comprar armas e habilidades. Na verdade o jogo como um todo se parece muito com Ratched & Clanck e praticamente em nada com Sonic.

Considerado como um dos piores da franquia !

Em seu lançamento, lá em 2014, Sonic Boom recebeu duras críticas pelo visual dos personagens, pelo sistema de batalha contra os inimigos e principalmente, pela falta de velocidade. Na época também se reclamou muito de bugs, problemas gráficos, hitboxes falhos, queda de frames, delays de respostas dos comandos e até casos que relataram que o jogo fechava sozinho! Passados 8 anos após seu lançamento, Sonic Boom teve muito desses problemas corrigidos, isso graças à atualizações e patch de correções e hoje, 2022 é um game bem mais solido e divertido de se jogar. Foram corrigidos todos os seus problemas? Não! Queda de frames ainda ocorrem, delay nos controles também, principalmente na hora de pulos precisos e objetos/inimigos que aparecem do nada na nossa frente. Mas no geral, o game roda bem e consegue divertir.

Graficamente falando, Sonic Boom não é um jogo feio, pelo contrário, consegue exibir cenários bonitos e variados, passando por fabricas, praias, cavernas, tuneis, ruinais e muito mais. Os personagens são bem animados e passam boa parte da partida falando, comentando, pensando em voz alta ou somente tirando sarro de algo ou alguém. As músicas seguem o padrão da série e combinam com os ambientes. A dublagem também é muito boa e segue com os mesmo atores de vozes da versão em desenho de Sonic Boom que foi exibida pela TV. Aqui no Brasil passou no SBT no extinto “Bom Dia & Cia” E até pouco tempo atrás estava disponível também no Netflix.

Vale a pena jogar?

Sendo bem sincero, é complicado indicar ou não Sonic Boom, isso porque hoje em dia o game está custando muito caro aqui no Brasil, indo desde R$250,00 até R$600,00! O jogo é divertido e dá pra passar o tempo jogando, mas ele em nada lembra os outros games da franquia e se você for um fã das antigas, vai detestar cada minuto desse jogo. Se for jogar, lembre-se de ir de mente aberta e preparado para ver novidades e mudanças, ou opte por emular o game no PC, caso tenha duvidas de como o game é e não queira gastar uma grana tão alta para um jogo que é apenas mediano.

Gráficos - 7.5
Jogabilidade - 6
Diversão - 6
Som - 7
Dificuldade - 5
Fator Replay - 5

6.1

Sonic Boom foi a tentativa da Sega em fazer algo diferente para o público ocidental e aproveitar o sucesso que o desenho estava fazendo. Deixar o carro-chefe da empresa com uma produtora desconhecida foi o maior "tiro no pé" que a Sega poderia ter feito.

User Rating: No Ratings Yet !
Clássico do PS1 com troféus A principais notícias do dia 15 de maio