Connect with us

Destaque

REVIEW | Metro Exodus – Ainda mais incrível no PlayStation 5 e Xbox Series

Published

on

A série Metro sempre apresentou bons jogos, isso é indiscutível, mesmo que você não seja fã da franquia. Com uma historia muito boa e gameplay concisa, o game vem desde a geração PlayStation 3 / Xbox 360 nos trazendo sempre bons jogos.

Com o lançamento de Metro Exodus no PlayStation 5 e Xbox Series S|X, o que era bom, ficou ainda melhor, sendo mais uma prova que as novas tecnologias com o 4K e Ray Tracing podem fazer um jogo melhorar a experiência drasticamente. Confira abaixo nossa review completa desse grande game.

Metro Exodus
  • Jogo: Metro Exodus
  • Desenvolvedora: 4A Games
  • Publisher: Deep Silver
  • Lançamento: 17?06/2021 (PlayStation 5, Xbox Series)
  • Número de Jogadores: Single Player
  • Gênero: FPS
  • Plataformas: PlayStation 4, PlayStation 5, PC, Xbox Series S|X, PlayStation 5

Metro Exodus – A luta após o apocalipse nuclear continua

Um dos fatores mais marcantes na franquia Metro é sua historia, e em Metro Exodus essa historia continua.

Em 2013, uma guerra nuclear deixou o mundo completamente devastado, destruindo nossa civilização e deixando a Terra coberta por radiação. Nossa jornada como a na pele de Artyom, um sobrevivente desta calamidade que vive no metrô de Moscou e se torna um guardião.

Em Metro: Exodus estamos em 2036, dois anos depois de Metro: Last Light. A história segue a partir do final Redemption, que seria a conclusão mais “feliz” do game. Enquanto os dois jogos anteriores se passaram em Moscou, este game foca na fuga da cidade. Em busca de uma vida melhor, Artyom e um grupo de sobreviventes deixam Moscou rumo a Vladivostok, no leste da Rússia. Entre os sobreviventes está Anna, melhor sniper do grupo e esposa de Artyom.

Ademais, a bordo do trem a vapor Aurora, o grupo fará essa longa viagem pela Rússia passando por diversos ambientes e lugares durante um ano. Suas decisões impactam diretamente nos eventos do game e, dependendo de suas ações, nem todos vão chegar vivos ao final da jornada.

Com essa história de fundo iniciamos nossa jornada por Metro Exodus.

Irradiando beleza e desolação

Desde o primeiro minuto de jogo você vai se deparar com ótimos gráficos, sempre cheios de detalhes. O game que já mostrava qualidade nos consoles base, está ainda mais exuberante no PlayStation 5 e Xbox Series S|X. O que já era bonito ficou ainda mais belo rodando a 4K 60FPS com Ray Tracing.

Os ambientes, apesar de solitários e devastados estão cheios de vida. Você vai se deparar com insetos, invertebrados, folhas, poeira, neve e muito mais. Tudo em alta definição com efeitos de luzes que só o Ray Tracing pode proporcionar.

Ademais, mesmo em ambientes abertos e extremamente detalhados o game se mantém com uma resolução alta. Não importa que você esteja correndo e interagindo com algo, você não vai notar qualquer queda na quantidade. Como você deve saber, Metro Exodus se passa em um mundo aberto em boa parte da jornada, e nesse caso, você pode interagir com quase tudo.

Resumindo a parte gráfica, o game é notoriamente mais belo e fluido no PlayStation 5 e no Xbox Series. O Ray Tracing trás um novo brilho ao game, sendo que o 4K 60 FPS torna tudo ainda mais bonito.

Sobrevivência e exploração

Apesar de ser um FPS, Metro Exodus é um game que tem muitas possibilidades de exploração, principalmente quando você está em mundo aberto. As possibilidades são diversas, principalmente para quem gosta de tirar todo proveito de um game.

Apesar de ter recursos limitados, você pode transitar por quase todo o mapa, desde que tenha recursos como filtros e munição para isso, já que do lado externo, quase todas localidades estão tomadas pela radiação. Como nos outros games da série, a sua mascara de gás é imprescindível, portanto tome cuidado com ela.

Além disso, a ameaça está nos seres vivos que conseguiram sobreviver. Alguns desses sofreram mutações e são bem agressivos, e com munição limitada, as coisas podem complicar. Ademais, um fator negativo na exploração, foi a limitação imposta na hora de nadar.

Você simplesmente afunda, seria legar poder ficar um tempo na água, mesmo que contaminada. Morrer por radiação seria mais real que afundar como uma pedra, por exemplo.

Não existe um mapa único no game, mas diversos locais para visitar conforme a história progride. As áreas são bem grandes, com uma única área tendo por volta de dois quilômetros. Uma coisa bem legal é que foi retirada as missões em que você deve entregar itens.

Tudo esta ligado a historia principal, mesmo os objetivos opcionais de Metro: Exodus são todos guiados por uma narrativa, complementando a história principal e fluindo naturalmente a partir dela, por exemplo. Com isso, você fica mais tentado em fazer as missões opcionais, pois elas vão lhe trazer fatos novos da historia.

Ademais, outro fator que você vai perceber no game, são as estações do ano. Com o passar do tempo no game, você vai transitar por estações do ano como na vida real. Em cada uma dessas estações você vai ter diferentes missões e inimigos.

Em todos esses momentos Aurora será sua base, aonde serão lhe dada as coordenadas para avançar na historia. Não podemos esquecer de dizer que você também vai poder escolher quando cumprir suas missões ou explorar a região. Nesse caso você pode escolher a estratégia, fazendo incursões noturnas, aonde vai ser menos perceptível, porém com inimigos mais agressivos, por exemplo.

Reciclar é necessário

Falamos dos inimigos do game, com isso não poderíamos deixar de falar das armas. Apesar de estar em um mundo devastado, você vai ter um arsenal de respeito ao seu dispor. O game oferece armas, facas, bombas e coquetéis molktov, tudo feito de detritos do mundo destruído que você explora.

Ao executar os inimigos, você vai poder saquear os corpos, e além disso, você pode desmontar as armas deixadas por eles. Tudo isso vai fornecer peças para você melhorar seu próprio arsenal. Você não vai ter aonde comprar itens no game, portanto saquear os inimigos é muito importante.

Isso também vale para os itens de recuperação, você não se recupera automaticamente dos ferimentos como em alguns FPS. Seus itens de cura devem ser produzidos por você mesmo, sendo possível carregar apenas cinco.

Vale ressaltar que alguns itens como munição e itens de saúde podem ser feitos a qualquer momento. Você carrega uma mochila, aonde pode armazenar os itens saqueados, e com isso fazer munições e itens de cura por exemplo. Entretanto alguns itens só podem ser produzidos nas bancadas, aonde você tem uma gama maior de opções.

já nessas bancadas, você vai poder alterar suas armas, e até mesmo escolher entre outras armas. Usando essas bancadas você vai poder escolher o tipo de mira que quer usar, vai poder alternar qual tipo de ‘pente’ quer carregar, além de outras customizações, por exemplo.

Essas bancadas são mais escassas, e dificilmente estão disponíveis durante as missões, portanto quando for sair para alguma missão, ou até mesmo para explorar, não deixe de conferir seus itens.

Ainda no quesito armas, a furtividade presente nos outros games da série, continua presente em Exodus. Você pode abater ou atordoar seus inimigos no melhor estilo Stealth. Muitas das missões até lhe induzem a isso, mas como você deve imaginar, é algo que exige paciência e técnica, portanto nem sempre vai dar certo na primeira vez.

Entretanto o game oferece possibilidades para ambos os estilos de jogo, diferentemente dos primeiros games, aonde em alguns momentos era muito difícil avançar caso você fosse notado. Isso deixou o game bem mais balanceado.

Confira abaixo a nossa gameplay completa, pois como você já vem acompanhando, todos os nossos reviews também mostram a nossa gameplay do jogo, é uma maneira de mostrar aos nossos leitores, que realmente jogamos o game, e temos embasamento para falarmos do assunto.

DualSense – Uma experiência mais completa

Para quem vai jogar no PlayStation 5, Metro Exodus tem uma experiência amais quando jogado com o DualSense. Com o novo controle as armas parecem ter características mais apuradas, como pelo ruídos e principalmente a tensão ao pressionar o gatilho no DualSense.

Vale ressaltar que essa experiência não se aplica apenas as armas do jogo, mas também em outros aspectos do jogo. Ao caminhar por determinados ambientes, também podemos perceber uma certa resistência aplicada no controle. O feedback táctil pode ser sentido em praticamente todos os terrenos em que você caminha, desde as areias do deserto, até os ambientes cheios de neve o com água, por exemplo.

Apesar de ser bem usado no jogo, quando olhamos de uma maneira mais fria, poderíamos ter mais recursos do jogo aplicados ao controle, mas mesmo assim, o que temos a disposição apenas melhora nossa gameplay. Apesar de não usar de maneira mais completa, o jogo esta simplesmente maravilhoso, quando combinado ao DualSense.

Metro Exodus – Vale a Pena?

Não sei se essa é a sua primeira experiência com a franquia Metro, ou se até mesmo você já leu a obra de Dmitry Glukhovsky. Independente da maneira que você chegou até Metro Exodus, você chegou em um dos games mais interessantes e bem produzidos dos últimos tempos.

Se esse é seu primeiro contato com o game, você já chega no melhor game da franquia, mas você deveria voltar e jogar os outros games da franquia, lembre-se disso, se você gostou de Metro Exodus, você muito provavelmente vai gostar de Metro 2033 e Metro Last Light.

A nova geração de consoles só fez bem ao jogo, e com as otimizações o game ficou imperdível. No PlayStation 5 temos a experiência do DualSense, e isso torna o game ainda mais legal. Com uma ótima jogabilidade, bons gráficos e som de primeira, Metro Exodus é um game que pode ser comparado com os grandes games da atualidade.

Apaixonado por jogos e consoles desde 1990. Quando não esta escrevendo em algum site de games, esta jogando ou ensinando o Felipe a jogar.

Continue Reading
Comments

Destaques

Todos os direitos reservados | Games Ever 2018 - 2022