Connect with us

Destaque

REVIEW | The Last of Us Parte 2

Published

on

Após passar por diversas polemicas, especulações e um hype eterno, The Last of Us Parte 2 foi lançado. Depois de longos meses, e após o hype passado trazemos para você um review sincero, frio e principalmente profissional. Vamos falar de todas as qualidades do jogo, como também seus diversos defeitos.

Confira abaixo o que achamos de The Last of Us Parte 2:

  • Jogo: The Last of Us Parte 2
  • Desenvolvedora: Naughty Dog
  • Publisher: Sony Entertaiment
  • Lançamento: 19 de Junho de 2020
  • Número de Jogadores: Single Player
  • Gênero: Drama / Aventura
  • Plataformas: PlayStation 4 / PlayStation 5

A historia de The Last of Us Parte 2

Se tem algo que chamou a atenção das pessoas e fez do primeiro jogo um sucesso de venda e critica foi o enredo muito bem construído. A relação entre os protagonistas do primeiro jogo, cresce conforme as dificuldades são vencidas. Essa narrativa foi muito bem construída, e acabou por se tornar o ponto mais forte em The Last of Us.

Entretanto, nessa continuação as coisas estão um pouco diferentes. The Last of Us Part 2 se passa cinco anos após os acontecimentos do primeiro jogo. Joel e Ellie estão em um acampamento em Jackson, onde tentam levar uma vida normal. Nesse tempo, ela se envolve com Dina em um relacionamento que vai amadurecendo ao longo do jogo.

Ao mesmo tempo, é com Joel que as coisas não vão nada bem… Mas tudo muda drasticamente quando ele, ao lado de seu irmão Tommy, some durante uma patrulha. Após os eventos dessa patrulha, Ellie junto de Dina passam a buscar uma vingança e respostas, mas também uma intensa crise de estresse pós-traumático.

A Passaremos todo o jogo em busca de vingança, ignorando tudo que aconteceu no jogo passado, e tudo que esta acontecendo atualmente no jogo. Tudo e todos servem apenas ao propósito de vingança da Ellie. Isso torna o jogo muito limitado, pois passamos o jogo todo ignorando diversas possibilidades de enredo.

Esquecer tudo que aconteceu no jogo passado, e ficar correndo o jogo todo atrás de uma vingança pessoal, ao invés de tentar descobrir uma cura, ou um por que do mundo esta daquele jeito, me parece um problema, além de ser cansativo.

O jogo tenta passar os dois lados da trama, mas mesmo assim tropeça em muitos momentos. A todo instante a impressão que passa é que o jogo tenta explicar a sua existência, e principalmente justificar a insistentecia das protagonistas em sua vingança. Além disso temos o tema sexual, que não pode ser deixado de lado.

Nesse segundo aspecto eu realmente não vou me aprofundar, mas a sensação que fica, é que a desenvolvedora fez tudo de propósito, na busca por temas impactantes e principalmente tentou colocar o jogo, com temas que estão atualmente causando discussão.

Infelizmente, ao menos ao que me parece, ficou cansativo e apelativo demais.

The Last of Us Parte 2 – Jogo aposta na narrativa

Gráfica e sonoramente acima da média

Se tem algo que deve ser ressaltado em The Last of Us Parte 2, são os gráficos. Eles realmente estão muito acima da média, principalmente se você estiver jogando no PlayStation 4 base. O jogo apresenta ambientes riquíssimos em detalhes, tanto nos ambientes abertos quanto nos fechados.

Confesso que esperava um pouco mais de interação com os objetos do cenário, apesar de ter muitos objetos nos cenários, só podemos interagir com objetos que estão destacados no ambiente. No que se diz respeito a futilidade, você pode se esconder em praticamente qualquer lugar do ambiente, mesmo que não seja o local mais adequado.

Mas é nos ambientes abertos que vemos o quanto o game esta graficamente belo. Principalmente nas paisagens verdes, a fluidez das plantas chega a impressionar. Árvores, capim e vegetações mais densas estão irretocáveis, e conforme você se esgueira por elas, consegue ver o quanto o jogo esta belo.

Nas localidades urbanas temos a riqueza de detalhes, com localidades cheios de carros, prédios, e construções completamente devastadas. Muito dos ambientes estão alagados, e isso torna tudo completamente caótico. Em muitos momentos você tem a sensação de estar perdido, mas o jogo consegue colocar você na rota certa, mesmo que você não perceba.

Ademais, podemos destacar também a riqueza de expressões faciais dos personagens. Tanto os NPCs quanto os protagonistas da historia tem uma riqueza facial muito detalhada. Ao fazer uma execução furtiva por exemplo, você consegue perceber a angustia na face do personagem.

Sem duvida, The Last of Us Parte 2 é um dos jogos mais belos da geração passada, e mostra o quanto o PlayStation 4 pode ir. E no PlayStation 5, tudo só melhora, portanto, não importa aonde você vai jogar, com certeza você vai se surpreender com a beleza do jogo.

Por fim, sonoramente falando o jogo continua com qualidade irretocável. As musicas acompanham muito bem o jogo, e os momentos mais tensos são bem refletidos em cada canção ou ruído sonoro. Destaque para o barulho da chuva, pois tanto em ambientes com vegetação, ou na cidade, o jogo consegue passar a sensação exata.

A dublagem também esta muito boa, e eu não consigo perceber nenhum fator que desabone o jogo nesses quesitos. A dublagem consegue passar muito bem as emoções de cada personagem em momentos diferentes, como pânico, emoção ou raiva. Para conferir melhor como o jogo tem boas canções, não deixe de conferir a trilha sonora do game, ela esta disponível nos principais agregadores de música.

Jogo tem os melhores um dos melhores gráficos da geração PlayStation 4 / Pro

Jogabilidade e combate já manjados

   A Jogabilidade em The Last of Us Parte 2 mudou pouco, ainda temos as mesmas mecânicas do jogo anterior. Vale ressaltar que tudo flui com mais naturalidade, e a jogabilidade esta mais intuitiva. O jogo parece mais leve e com isso a sensação que passa é que tudo esta mais dinâmico.

Entretanto, o jogo tem alguns defeitos, e eles aparecem com mais frequência nas câmeras. Durante alguns combates ou durante a exploração dos cenários elas podem atrapalhar a visão. Nada que vá fazer você desistir de jogar, mas com certeza um certo esmero, ficou faltando.

Outro fator que ficou um pouco desajeitado foi o pulo. Muitas vezes você não sabe se esta correndo para dar um pulo mais longo. Isso acaba se resolvendo quando você passa a ficar mais tempo no jogo, entretanto no inicio, acaba atrapalhando um pouco.

No que se diz respeito ao combate, The Last of Us Parte 2 ficou devendo. Eu realmente esperava mais do jogo no que se diz respeito a combates, inimigos e chefes do jogo. Foi realmente cansativo passar por todo o jogo fazendo exatamente a mesma coisa. Por muitas vezes a sensação que tive, é que se eu soltasse o controle, o jogo saberia como eliminar o inimigo automaticamente.

A combinação de futilidade mais execução, ou tiros, mais flanquear serão as suas únicas opções do jogo. Por mais que você tente incrementar suas ações, tudo termina exatamente da mesma maneira. Isso foi algo que me decepcionou muito, pois como dissemos acima: Em um ambiente tão rico, poderia haver muito mais possibilidades que apenas ficar atrás de uma mesa aguardando um inimigo.

Ademais, cadê os Boss do jogo? eu realmente não consegui compreender por que não temos um inimigo marcante no jogo. É realmente impressionante como a Naughty Dog abriu mão de tudo, em busca de uma trama tão complicada. mesmo sendo um jogo Longo (vamos falar sobre isso mais adiante), não temos um sequer inimigo que nos faça pensar um pouco mais, ou apenas nos ofereça um pouco de dificuldade.

Durante a transição de dias, poderia haver algum ponto de dificuldade que marcasse essa transição, mas diferente disso, temos apenas diálogos, e conflitos éticos e de interesse de cada protagonista. Uma pena, pois hoje, alguns dias após terminar o jogo, nem sequer um inimigo me vem a memória.

Dificuldade

Aqui temos diversas possibilidades, pois The Last of Us Parte 2 é um game bastante inclusivo no que se diz respeito a dificuldade. O game oferece vários níveis, tanto para quem quer apenas curtir a historia, quanto pra quem quer uma dificuldade mais apurada, por exemplo.

Particularmente joguei o game na dificuldade média, e confesso que me decepcionei um pouco, pois esperava um pouco mais de “trabalho” para terminar a historia, entretanto, foi tudo tranquilo, e terminei o jogo sem qualquer dor de cabeça. Vale ressaltar que a platina do jogo também não oferece muita dificuldade.

Para você que pretende fazer 100% do jogo principal, basta se atentar aos coletáveis do jogo, que é a conquista mais chata. coletando todos eles no jogo você já fez o mais difícil. Em segundo lugar não deixe de pegar todos os “Parafusos” e “pílulas” que puder para melhorar ao máximo todas as suas armas e melhorias pessoais. Terminando o jogo, você vai precisar jogar mais uma vez, até mais ou menos a metade do game, aonde deve conseguir sua platina.

Jogo oferece diversos níveis de dificuldade.

Sem Multiplayer

Aqui uma critica ácida. Mesmo com tanto tempo de desenvolvimento. mesmo com acusações de crushing. Mesmo com um orçamento gigantes, a Naughty Dog não conseguiu entregar um multiplayer em The Last of Us Parte 2. Apesar de ser algo injustificável para que não tem uma visão apaixonada sobre o jogo, quando olhamos alguns aspectos do game, compreendemos por que eles estão lá.

The Last of Us Parte 2 é um game que foi alongado. Em muitos momentos nos pegamos em momentos da história que são obsoletos, vazios e sem sentido, e isso torna o game longo, e chegando a ser cansativo.

As batalhas no jogo não são nada de espetaculares, e não apresentam nada que possa incrementar um modo multiplayer. Da forma como o jogo foi lançado, um multiplayer seria algo muito genérico e poderia ser alvo de grandes criticas.

De qualquer forma é uma mancada imensa o jogo não ter um modo multiplayer. Mesmo com a Sony vendendo a narrativa como algo primordial, a sensação que fica é que faltou conteúdo para o lançamento do jogo. Parece que a Naughty Dog não tinha inspiração para criar um conteúdo multiplayer a altura do jogo. Corroborar esse pensamento, o fato de até hoje, nada do conteúdo citado chegar ao game.

The Last of Us Parte 2 – Vale a pena?

Essa é uma pergunta fácil de se responder, principalmente se você tiver um olhar frio e desapaixonado do jogo GOTY da Sony. Sim, The Last of Us Parte 2 vale sim a pena, apesar dos problemas que o jogo tem. Sim, apesar de ser um game acima da média, o jogo tem seus problemas.

Como citamos acima, o jogo tem combate muito limitado, o que deixa o jogo extremamente cansativo. Agora, adicione ao termo “Cansativo”, mais cansaço, com um game demasiada e propositalmente longo. Em alguns momentos eu realmente parei de jogar por não aguentar mais fazer a mesma coisa e ficar olhando e ouvindo dialogos existências justificando determinada conduta.

Para balancear, temos um jogo com gráficos insanos e uma trilha sonora/dublagem de tirar o folego. Adicione a isso o hype imenso do jogo, que querendo ou não, acaba influenciando.

Por fim, The Last of Us Parte 2 é um game acima da média, mas nem de longe é um game único. Decisões erradas, e uma conduta duvidosa da produtora, fazem do jogo, apenas um bom jogo, e nada mais. O resto é paixão e gosto pessoal.

Apaixonado por jogos e consoles desde 1990. Quando não esta escrevendo em algum site de games, esta jogando ou ensinando o Felipe a jogar.

Continue Reading
Comments

Destaques

Todos os direitos reservados | Games Ever 2018 - 2022