REVIEW | Resident Evil: Village

REVIEW | Resident Evil: Village

Resident Evil Village foi lançado há algumas semanas, e agora trazemos nossa opnião sincera sobre o game. Vale ressaltar que não foi feito qualquer Speed Run para terminar o game.

Jogamos Village como qualquer gamer, sem pressa, atento aos diálogos e principalmente, em vários dias, para não causar aquele estresse de passar horas na frente da TV, como se fosse uma obrigação.

Confira abaixo nosso Review detalhado sobre o game, e nossas impressões sobre Resident Evil Village.

  • Jogo: Resident Evil: Village
  • Desenvolvedora: Capcom
  • Publisher: Capcom
  • Lançamento: Maio 2021
  • Numero de Jogadores: Single Player
  • Gênero: Sobrevivência / Adventure / Terror
  • Plataformas: PlayStation 4 / 5, Xbox One / Series S|X, PC, Stadia

Resident Evil Village – A Historia

Como já dito durante o desenvolvimento de Village, o game dá continuidade a historia contada em Resident Evil 7: Biohazard. Inclusive, logo no inicio você é perguntado se estar a par dos acontecimentos do jogo anterior. Nesse ponto você pode escolher se quer ou não, relembrar os principais momentos de Resident Evil 7: Biohazard. Vale ressaltar, que esse resumo é muito básico, portanto nem da pra imaginar você jogando Village, ates de RE: 7, por exemplo.

Ademais, em Resident Evil: Village você vai viver uma busca frenética e incansável. Novamente temos Ethan Winters como protagonista, e novamente a Capcom tenta fazer o personagem emplacar na série. Não vamos dar nenhum spoiler sobre a historia aqui, portanto pode ficar tranquilo. Essa busca, com relação ao enredo não vai lhe proporcionar grandes reviravoltas.

Ethan Winters - Capcom tenta emplacar personagem
Ethan Winters – Capcom tenta emplacar personagem

Entretanto, em momentos pontuais somos surpreendidos por alguma informação que esta além do que imaginamos, mão não se iluda, a historia não é o ponto forte do game, e só consegue nos empolgar quando o game esta próximo ao seu final. Realmente eu ainda não consegui entender o propósito da Capcom com Ethan, quando na verdade, todo o protagonismo não parece estar nele, por exemplo.

Um fator que percebi apenas depois de jogar, é o fato de o protagonista com o qual você joga no game, não esta na capa da versão em mídia física. Engraçado como a Capcom faz você passar todo o tempo com Ethan Winters, mas continua deixando você estritamente ligado a personagens do passado, por exemplo.

Mesmo tendo mudado o enredo do game a cada novo lançamento, ainda continuamos ligado a personagens do passado. Quase nunca somos lembrados da Umbrella, mas quando você esta quase se esquecendo da ligação entre a Umbrela e Resident Evil, vem a Capcom e coloca um nome, ou uma foto que nos remete ao passado. algo desnecessário.

 

Umbrella - Tão distante, mas sempre presente
Umbrella – Tão distante, mas sempre presente

Resumindo, Resident Evil: Village tem um enredo bem raso, e só consegue despertar curiosidade quando propositalmente, somos lembrados que o game, ainda que modestamente, esta ligado aos jogos do passado. O conforto é que não nos parece que a Capcom não pretende se afastar desse legado definitivamente.


Ação,Tiros, Terror e Suspense

Diferente dos jogos anteriores da franquia, podemos dizer que existem dois jogos dentro de Resident Evil: Village. Caso você queira apenas chegar ao ao final do jogo, Village é um game demasiadamente curto. Se compararmos por exemplo com Resident Evil Code: Veronica, o game fica ainda mais curto. Focar sua jogada apenas na historia, fará de Village uma experiência extremamente curta, mas há de se ressaltar: Prazerosa.

Agora, se além da historia, você é aquele gamer que gosta de esmiuçar cada canto do jogo, gosta de coletar arquivos e principalmente explorar o jogo, saindo do enredo principal, Resident Evil: Village, pode ser um game longo meu amigo. Pessoalmente terminei o jogo em cerca de 7 horas, jogando sozinho e sem ajuda para resolver os puzzles. Coletei um arquivo aqui e outro “lá”, mas não sai  muito da historia.

Resident Evil: Village - Suspense e terror em um enredo sem profundidade
Resident Evil: Village – Suspense e terror em um enredo sem profundidade

Ademais, percebi agora que o game tem muito a oferecer para quem se dedicar a ele, saindo da historia. Diversos arquivos para contar melhor a historia, novas armas, dificuldades mais desafiadoras por exemplo.

Para os caçadores de conquistas / troféus o game oferece um bom desafio, apesar de eu achar algumas coisas forçadas, como por exemplo a exigência de terminar o game usando apenas a faca. Essa é uma tarefa que sempre foi feita por entusiastas que procuravam algo a mais para expor suas habilidades. Achei extremamente forçado fazer com que o jogados faça toda uma gameplay usando apenas essa arma.

Um fator que me saltou a vista também foi a quantidade de coletáveis do jogo, uma quantidade extremamente alta para o game. Se você gosta de extrair o máximo do jogo, com certeza você vai se distrair bastante com os extras que o game oferece após o término da historia. Mas claro, isso depende muito de cada jogador.

Resident Evil Village - Clima obscuro enalteçe o mistério no game
Resident Evil Village – Clima obscuro enalteçe o mistério no game

Village mescla bem a lado da ação, com o suspense. O game consegue passar um clima de suspense e apreensão, criando um expectativa do que vai estar nos aguardando por trás de cada porta. O game abusa dos ambientes escuros e com aspecto envelhecido. o clima da idade média das construções, também contribuem para um clima de suspense e mistério no jogo.

Comprar itens esta ainda mais divertido, como um bom jogo de ação deve ser. Juntar o dinheiro do jogo esta bem mais fácil, pois além de recolher ele em caixas e gavetas, os inimigos abatidos deixam itens de valor que podem ser vendidos na loja. Duque, nosso vendedor em Resident Evil: Village nos vende e melhora nossas armas, além disso ele nos ensina a fazer munição, minas e bombas terrestres, por exemplo.

Ademais, a grande novidade, é que Duque, pode cozinhar para Ethan. Ao recolher a carne de aves, peixes e suínos, você pode entrega-los a Duque, que irá preparar a refeição. Após ingerir o prato, você pode ter melhorias, como por exemplo, aumentar sua energia, ou se recuperar de um dano mais rápido.

Duque - Nosso mercador bonaçhão em Village
Duque – Nosso mercador bonachão em Village

Ademais, Duque vai ter um papel muito importante no jogo, inda além de ser um simples mercador. Os itens adquiridos na loja Bonus após terminar o game, também serão recolhidos com nosso mercador. Vale ressaltar a figura cômica do personagem, assim como sua postura quase que relaxada. Um contraponto a sua cordialidade, formalidade e principalmente trato quase que solene.


Village – Um dos melhores gráficos da geração PS4 / Xbox One

Sim caríssimos amigos, Resident Evil: Village não é um game com gráficos compatíveis com PlayStation 5 e Xbox Series X. O game é muito bonito graficamente, consegue manter o framerate e até oferece adventos do 4k e Ray Tracing. Entretanto o game não consegue nos mostrar o melhor da geração atual de consoles.

Vale ressaltar que muito disso acontece pelo fato do game ter sido desenvolvido para a atual geração, mas com suporte a geração passada, portanto não havia como transcender muito da geração passada. Resident Evil: Village, rodaria da mesma forma no Xbox One X e PlayStation Pro, como roda no PlayStation 5 e Series X.

Ademais, boa parte do game se passa em um mundo semiaberto, e as paisagens nessas ocasiões saltam a vista. Paisagens montanhescas cheias de neve, florestas densas e nevascas são elementos quem compõem os visuais externos do game, e eles estão extremamente bonitos e detalhados.

Neve, Arvores e Florestas - Resident Evil: Village
Neve, arvores e Florestas – Resident Evil: Village

Entretanto, se tem algo que salta a vista (ou ouvidos) são os sons de Village, um show a parte. Os sons e ruídos estão muito bem feitos no game, e fazem toda a diferença nas situações de tensão e ação no jogo. Dentro de um ambiente onde se propaga o eco, o efeito esta muito realístico, por exemplo.

Aqui, jogamos com um H7, sem os adventos da tecnologia que o PlayStation 5 e Series X nos oferece, e mesmo assim conseguimos experimentar o quanto o jogo evoluiu nesse quesito. Fica a dica, se puder investir em um sistema de som que possa aproveitar os recursos disponíveis ao máximo, você vai se surpreender.

Para nós brasileiros, ainda há mais uma novidade. Temos o game totalmente localizado para o Brasil. A dublagem brasileira esta muito boa, e consegue transferir as emoções para o jogador de maneira satisfatória. Alguns personagens, com uma relevância menor no game ficaram devendo, mas nada que comprometa o trabalho final.

Novamente temos de falar de Duque, pois sua dublagem ficou muito interessante, e acaba dando ainda mais carisma ao personagem. Pena que esses coadjuvantes nunca conseguem perdurar nos jogos. Ademais, parabéns a equipe de dublagem de Resident Evil: Village, um trabalho a ser lembrado.

Abaixo você confere nossa gameplay completa de Resident Evil: Village. Como dissemos anteriormente, a gameplay foi gravada sem o compromisso de ser finalizada rapidamente. Confira abaixo a Gameplay completa:

 


Village pode ser chamado de Resident Evil?

Essa é uma pergunta que muitas pessoas estão fazendo, e sinceramente consigo entender os dois lados. Tanto que diz que Village não é um Resident Evil, quanto que diz que é, tem razão. Para não ficar sobre o muro, já deixo aqui meu veredito: Sim, Resident Evil: Village pode ser reconhecido como um game da série Resident Evil.

Claro que elementos do inicio da série estão quase que extintos, mesmo a Capcom nos lembrando a cada momento deles. Umbrela, Raccon City, Nemesis, T-Virus…. esses elementos estão cada vez mais distantes do atual Resident Evil. Entretanto, mesmo que com uma variante que não agradou muitos, por estar associado ao game, a guerra biológica existe, o terror esta presente junto com o suspense.

Confesso que sinto saudades dos games como Code Veronica e Resident Evil 2, mas esse tempo passou, e seria muito difícil dar continuidade ao game, se mantendo fiel a essas raízes. Village tem tudo para ser um sucesso maior que Resident Evil 7, o game melhora em praticamente tudo seu antecessor, e ainda mantem algum aspectos dos games anteriores dentro de si,

Para os mais saudosos, o final do game é uma injeção de animo, e para que curte o atual momento da série, o jogo proporciona momentos fantásticos, cheios de terror e suspense, além de claro, os típicos momentos de filme B. Vale ressaltar que Ethan esta bem mais “falante”, e isso ajudou a criar uma certa empatia com o personagem.

Ademais, jogar Resident Evil: Village, pensando nos games anteriores é um erro. O jogo é uma experiência única, e deve com certeza em algum momento marcar suas lembranças de Resident Evil com algo novo. Portanto, deixe essas lembranças um pouco de lado e curta o game.


Resident Evil: Village Vale a Pena?

Sem mais delongas, vale. Village é um ótimo game e um dos principais lançamentos do ano. Tanto no PlayStation 4 / Xbox One ou no Xbox Series e PlayStation 5, o jogo é uma experiência que deve ser conferida, principalmente para que gosta da série.

Se você se focar apenas na historia principal, você deve perder boa parte do que o game tem a oferecer, portanto, aconselho você a jogar ao menos duas vezes o game, uma para conferir a historia principal, e outra para se divertir, coletando os pormenores do jogo. Tenha certeza que será uma experiência a parte.

Que venha o próximo!

 

Overview

Jogabilidade
9 / 10
9%
Gráficos
7 / 10
7%
Som
10 / 10
10%
Diversão
9 / 10
9%
Nota Final
8 / 10
8%
Marcelo Souza

Marcelo Souza

Apaixonado por jogos e consoles desde 1990. Quando não esta escrevendo em algum site de games, esta jogando ou ensinando o Felipe a jogar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *