Continua após a publicidade..
Continua após a publicidade..
DestaquePCPlayStationReviewSwitch

Yomawari: Lost in the Dark | REVIEW

Continua após a publicidade..

A franquia de jogos de terror e suspense Yomawari desde 2015 vem trazendo sustos e arrepios aos fãs. Lançado no Japão em abril deste ano, o terceiro jogo da franquia chega ao Ocidente agora em outubro, trazendo ainda mais monstros, mais mistérios e os sustos característicos da série. Prepare-se para o clima de suspense mais aterrorizante que poderá jogar nesse clima de Halloween.

  • Jogo: Yomawari: Lost in the Dark
  • Desenvolvedora: Nippon Ichi Software Inc.
  • Publicadora: NIS America
  • Lançamento: 25 de outubro de 2022
  • Número de Jogadores: Single-player
  • Gênero: Survival-horror
  • Plataformas: PS4, Nintendo Switch, PC
  • Site Oficial: Aqui

Quem Avisa Amigo É

Assim que o jogo começa, um aviso indica que o som é muito importante para a experiência de jogo, e que o uso de fones de ouvido é recomendado. Realmente, o som é extremamente importante para a experiência imersiva do jogo, uma vez que por diversas vezes, terá de se guiar única e exclusivamente pelo som, então se puder, jogue em um ambiente silencioso ou com fones de ouvido. Outros sons ambientes podem atrapalhar muito a gameplay.

O jogo faz ainda uma série de avisos sobre não jogar esse jogo caso o jogador sofra de problemas de saúde ou problemas mentais. Isso se deve à grande quantidade de jump scares e os efeitos medonhos que aparecem de vez em quando, que podem afetar bastante pessoas que sofrem de algumas condições. O terror de Yomawari: Lost in the Dark é do tipo psicológico e imersivo, com coisas saltando na tela e tentando afetar diretamente o jogador, fazendo-o perder o senso de realidade. Por isso, é preciso cuidado, se tiver coração fraco.

A Menina da Vez

Os jogos da franquia Yomawari são sempre protagonizados por meninas jovens e indefesas, e desta vez não seria diferente. O alvo da vez é a jovem estudante Yuzu. O jogador pode alterar o nome dela, se quiser, assim como pode customizar aspectos básicos da protagonista, como estilo e cor do cabelo, presença de acessórios e cor das roupas. Yuzu é uma garota doce e delicada que sofre muito bullying no colégio em que estuda. Solitária e sem amigos, ela é assediada diariamente pelos outros estudantes da escola, que jogam coisas nela, a xingam, intimidam, humilham e até obrigam a comer larvas. Isso deixa Yuzu em um estado de depressão profunda e solidão. A história começa quando a pequena Yuzu tenta cometer suicídio, indo até o telhado da escola.

Porém, ao tentar suicídio, ela acaba parando em um outro mundo. Nesse mundo macabro, ela conhece uma outra menina, que não se identifica, mas diz que Yuzu está amaldiçoada. E a chave para ela se livrar dessa maldição é se ela conseguir reaver suas memórias. Yuzu esqueceu algumas coisas de seu passado, devido aos acontecimentos traumáticos pelo qual vem passando, e se ela não reouver a memória até a manhã seguinte, ela morrerá.

A Noite Mais Longa de Sua Vida

Toda a história do jogo se passa ao longo de uma única noite. Yuzu está amaldiçoada, e essa maldição irá matá-la ao amanhecer. A única forma de sobreviver é remover a maldição. Para isso, Yuzu precisa relembrar as suas memórias esquecidas. E para isso, terá de explorar uma cidade completamente infestada de monstros e criaturas terríveis. Eles vagam pelas ruas, e cabe ao jogador atravessar os perigos enquanto explora a cidade, rua após rua, em busca dos postos-chaves onde Yuzu poderá relembrar momentos marcantes de sua vida. Esses locais incluem a escola, o parque, algumas mansões, um campo de plantação de arroz, entre muitos outros. E teremos de ir em cada um deles.

Cada novo lugar que é descoberto é mais assustador do que o anterior. Cada nova criatura horrenda que aparece é mais aterrorizante do que o anterior, cada som macabro que aparece parece mais amedrontador do que o anterior. O jogo se mantém sempre renovando seu estoque de sustos e temores. Será uma longa noite, pode acreditar.

Conheça Sua Cidade

A cidade começa totalmente desconhecida, mas conforme andar pelas ruas, irá abrir o mapa. É possível encontrar mapas que mostram com maiores detalhes os arredores, incluindo pontos específicos que sempre são de interesse do jogador. O problema mesmo é passar pelos monstros para chegar até lá. Algumas criaturas horrendas bloqueiam completamente a via, de modo que terá de dar a volta para conseguir passar. As ruas são labirínticas, e o perigo ronda cada esquina. É preciso muito cuidado para não se perder.

As únicas formas de salvar o jogo são dormindo em casa ou oferecendo moedas para estátuas de Jizo espalhadas pelo jogo. As moedas podem ser encontradas pelo chão, em diversos pontos. Elas são limitadas, mas não precisa se preocupar: encontrará abundância de moedas no decorrer do jogo, a ponto de não conseguir carregar mais pelo fato do inventário estar cheio (só poderá carregar até 10 moedas por vez). Então, salve o jogo com frequência, pois irá precisar. Além disso, essas estátuas de Jizo marcam pontos de fast travel, que servirão para se transportar rapidamente de um lado a outro da cidade rapidamente. Por isso vale a pena explorar bem e acionar todas as estátuas de Jizo que encontrar.

Cuidado com Estranhos

O jogo possui um clima intensamente aterrorizante. Como se trata de um jogo de terror psicológico, qualquer coisa pode acontecer. Monstros, psicopatas, demônios, fantasmas, há uma série de lendas urbanas presentes no jogo, tudo junto e misturado. Cada local do jogo possui seu folclore místico, envolto em uma série de lendas urbanas. Ao andar pelas plantações de arroz, por exemplo, terá de tomar cuidado com os espantalhos e criaturas da natureza. Mas quando explorar a escola, os perigos são a menina do banheiro e outras criaturas semelhantes. Tudo é sempre baseado em lendas típicas japonesas.

Yuzu é uma jovem garotinha indefesa, incapaz de lutar contra as várias criaturas que certamente irá encontrar. Tudo o que ela possui é uma lanterna e muita, mas muita coragem. Assim como em títulos anteriores, seu objetivo é sempre fugir e se esconder dos inimigos. Yuzu possui uma barra de estamina que se gasta ao correr. A barra de estamina dura bastante quando Yuzu está tranquila, mas conforme aparecem inimigos e os batimentos cardíacos de Yuzu ficam mais acelerados, a barra de estamina irá esvaziar bem mais rapidamente.

Para saber como proceder ao encontrar um inimigo, é preciso saber como ele se comporta. Alguns inimigos são atraídos pela luz, por exemplo, então desligue a lanterna. Outros se aproximam quando olhamos para eles, então não olhe para eles. Outros são atraídos pelo som, então ande vagarosamente. Outros apenas vagam a esmo pelas ruas, então espere ele passar e prossiga. Cada inimigo possui um padrão de comportamento previsível que pode usar a seu favor para saber como avançar naquela parte.

Já as lutas contra chefes são verdadeiros quebra-cabeças. Geralmente envolvem uma série de desafios que precisará desvendar em sequência, como encontrar a saída de um labirinto, desviar de seus ataques no momento certo ou apenas acionar mecanismos na ordem correta. Realize os comandos corretos e o chefe será vencido para sempre. Isso acontece constantemente, e morrerá diversas vezes. O jogo estabelece um checkpoint no início de cada parte perigosa, quando estiver dentro das dungeons. É prático, apesar de que muitas vezes terá de realizar a “batalha” contra o chefe desde o início de morrer, o que pode ficar cansativo em batalhas mais longas e complexas.

O Perigo Está no Silêncio

Yomawari: Lost in the Dark é um jogo silencioso, na maioria das vezes. O clima do jogo é quase totalmente baseado no som, então é preciso usar fones de ouvido e prestar atenção no som, como o próprio jogo avisa no início. O som é fundamental para o gameplay, de diversas formas, e conseguir distinguir as nuances de sons fará toda a diferença. O som não está presente no jogo apenas para dar sustos básicos de berros quando o inimigo estiver na sua frente. Yomawari faz um excelente trabalho em tornar o som e o silêncio igualmente aterrorizantes.

Em diversos momentos, para passar pelos inimigos, terá de fechar os olhos e se guiar pelo som. Como alguns inimigos perseguem aqueles que enxergam, essa é a única forma de avançar, e por isso o som tem fator essencial. É preciso prestar atenção à altura e direção dos sons de passos para saber se o inimigo está perto ou longe, por exemplo. O som é de importância vital, e se depender do som saindo da televisão, poderá perder detalhes. Por isso o jogo incentiva o uso de fones de ouvido.

Terror Absoluto

Yomawari: Lost in the Dark não dá trégua. A atmosfera de solidão e desespero é constante, ao longo de todo o jogo, com momentos altos e baixos, mas sem jamais perder o pique ou exagerar demais. O sentimento de terror é muitas vezes perturbador, mas também deixa uma sensação gostosa que vai do previsível ao completamente imprevisto. Esse é o melhor lado do terror psicológico: por mais que você saiba que algo vai acontecer ali naquela sala, você nunca sabe o que pode vir a ser. O jogo tenta surpreender o jogador a todo momento, com novos jump scares e novos meios de fazê-lo se sentir aflito e indefeso.

Isso permite ao jogo se manter “fresco” mesmo ao longo de diversas horas de jogo. Até mesmo se perder pela cidade pode ser divertido quando nunca sabe o que pode estar esperando na outra esquina, ou qual vai ser o terror da próxima dungeon. Da mesma forma como eu posso rejogar Silent Hill diversas vezes até hoje e ainda sentir aflição em cada passo, Yomawari: Lost in the Dark é um jogo que vai deixar milhares de jogadores aflitos e com taquicardia por bastante tempo.

Yomawari: Lost in the Dark – Vale a Pena?

Yomawari: Lost in the Dark é o jogo mais assustador e desafiador da franquia, e um prato cheio para os fãs de terror japonês. Recomendo muito. Não deixe a aparência indie enganar você: o jogo vai te assustar e te surpreender. Se não conhece a franquia e ama terror psicológico, dê uma chance. Jogue Yomawari, de preferência em uma sala escura, coloque um fone de ouvido e divirta-se. E não se esqueça: desconfie de cada som.

Yomawari: Lost in the Dark foi avaliado através de uma cópia gentilmente cedida pela NIS America – Agradecemos a cordialidade!

Confira também nossos outros reviews.

Yomawari: Lost in the Dark

Gráficos - 85%
Jogabilidade - 80%
Diversão - 95%
Som - 95%
Dificuldade - 85%
Fator Replay - 90%

88%

Yomawari: Lost in the Dark é o jogo mais assustador e desafiador da franquia, e um prato cheio para os fãs de terror japonês. Não deixe a aparência indie enganar você: o jogo vai te assustar e te surpreender. Se não conhece a franquia e ama terror psicológico, dê uma chance, jogue Yomawari, coloque um fone de ouvido, uma sala escura e divirta-se. E não se esqueça: desconfie de cada som.

User Rating: Be the first one !

João Paulo Solano Lopes Filho

Sou um fã de videogames desde que me conheço por gente, principalmente de RPGs. Tento convencer os meus pais e a mim mesmo que não sou um viciado (acho).

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo