Alguns jogos, por mais aclamados que tenham sido, parecem que nunca teram uma sequencia. Dentre esses podemos citar ICO e Shadow of the Colossus. Ambos os jogos foram sucessos e são lembrados como únicos, entretanto tando na historia, quanto no interesse de seus criadores, uma sequencia parece muito improvável.

Resta a nós, torcermos para que novos jogos tragam essa influencia com qualidade, e isso aconteceu. Praey for the Gods trás um pouquinho da influencia de Shadow of the Colossus, apresentando o que há de melhor no aclamado jogo.

Confira nossa Review, e veja o que há de melhor na brutal jornada que você vai enfrenta no game, aonde a única maneira de se manter vivo, é destruir os deuses que você mesmo cultua.

  • Jogo: Praey for the Gods
  • Desenvolvedora: No Matter Studios, No Matter, LLC
  • Publisher: No Matter Studios, No Matter, LLC
  • Lançamento: 14 de dezembro de 2021
  • Número de Jogadores: Single Player
  • Gênero: Adventure
  • Plataformas: PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One, Xbox Series S|X, PC

Praey for the Gods – O destruidor de deuses

Uma aventura épica que nos remete a um dos grandes games da historia dos video games. Praey for the Gods é uma jornada brutal e épica ambientada em uma ilha deserta, congelada a anos aonde grandes mistérios se escondem. Nesse Local, sua única chance de sobrevivência vai ser destruir os próprios deuses em que você acredita, em lutas colossais e cheias desafios.


Você vai dar vida a um herói solitário e destemido, enviado para a extremidade de um mundo agonizante para descobrir o mistério por trás de um inverno que se estende por eras. Chegando apenas com as roupas do corpo e sua coragem, você deve sobreviver aos perigos colossais que encontrará.

Você deve transpor todos os desafios para restaurar o equilíbrio e recuperar a terra que se encontra a beira do precipício, você se deparará com perguntas para as quais nem mesmo Deus sabem as respostas, e quando isso acontecer, sua aventura e desafios iram acontecer de verdade!

Como podemos ver, a historia de do game nos remete diretamente a Shadow of the Colossus. Agora resta saber se o game oferece uma experiência tão boa quanto sua fonte de inspiração, e é isso que vamos ver logo abaixo.

Praey ou Prey for the Gods – Entenda

Antes de irmos a fundo no nosso review, vamos esclarecer aqui uma questão que fica evidente logo que você inicia o jogo. Para as pessoas mais atentas, o game em sua mídia impressa esta como Prey for the Gods. Esse seria o nome originalmente pensado para o game, entretanto houve um problema.

Como muitos devem conhecer, a desenvolvedora Bethesda tem um jogo muito conhecido chamado Prey e esse seria o motivo para a mudança no nome do nosso jogo aniquilador de colossus.

As empresas, segundo fontes entraram em um acordo sobre a questão do nome, aonde a desenvolvedora No Matter Studios, responsável pelo game, poderia manter o nome Prey for the Gods dentro do jogo, tendo apenas que mudar o nome do jogo nos meios de comunicação e divulgação do game, ficando nesses casos como Praey for the Gods.

Ademais, se você esta com a sensação de que viu Praey for the Gods ha alguns anos atrás, isso é normal, o game entrou em Acesso Antecipado em 2019, mas só teve seu lançamento completo agora em 2021.

Sobre o acordo com a Bethesda com relação ao nome do game, aparentemente tudo foi feito amigavelmente, e por isso é tão incomum encontrar informações sobre o assunto. Por fim, dito isso vamos a nosso review.

Ao mestre, com carinho

Como dissemos anteriormente, Praey for the Gods é uma homenagem a Shadow of the Colossus, lançado para PlayStation 2, e posteriormente sendo remasterizado nos consoles mais modernos da própria Sony. O Game oferece uma jogabilidade extremamente familiar a SotC, mecânicas muito parecidas, e personagens semelhantes.

Até mesmo nos mapa e nas locações Praey for the Gods lembra seu antecessor. Apesar do game não usar o nome colussus oficialmente pare nomear seus bosses, eles nada mais são que isso. Mas também ha evolução em alguns aspectos já usado anteriormente.

O game utiliza mecanismos de sobrevivência, com fome, temperatura e resistência, todos afetando sua capacidade de lidar com as condições adversas. Essas situações fisiológicas vão influenciar diretamente na sua batalha contra os Deuses, principalmente em dificuldades mais elevadas.

O jogo também oferece uma maior interação com seus itens, bem diferente do SotC. Você vai poder melhorar seu traje, vai poder caçar para se alimentar, e além disso vai poder customizar e até mesmo confeccionar suas armas. O game oferece alguns inimigos no mapa, e esses inimigos devem ser combatidos com essas armas.

Como você é vulnerável fisiologicamente ao clima, você vai precisar de alimentos específicos para amenizar as condições adversas. Na luta contra os Deuses, essas condições adversas podem fazer a diferença entre o sucesso e a derrota, por exemplo.

Essas são as principais evoluções que Praey for the Gods, ademais ao que citamos acima, fazem pouca diferença no game. Ademais, mesmo com essas diferenças, o jogo ainda é uma cópia atualizada de SotC no que se difere a jogabilidade e mecânicas do jogo.

Um mundo de Neve

Não podemos deixar de lembrar que Praey for the Gods é um game que foi desenvolvido em 2019, portanto não espere grandes gráficos um uma jogabilidade refinada, essa não é a proposta do game. O game está disponível para PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One, Xbox Series e PC. Indo das plataformas mais antigas até as mais novas, pouca evolução é visível.

O game já roda bem no PlayStation 4 e Xbox One, rodando a 30 FPS cravados e com boas texturas. O port do PC para essas plataformas ficou muito boa, e você não vai ter grandes problemas ao jogar Prey for the Gods nos consoles base, entretanto nos consoles PlayStation 5, Xbox Series e PC é aonde você vai ter a experiência definitiva.

Nos consoles da atual geraçã todos os recursos melhorados nos consoles PlayStation 5 e Xbox Series S|X. Nessas plataformas, e no PC o game roda a 60FPS e com texturas em alta definição. Além disso o sombreamento esta melhor e da um visual muito mais elegante ao jogo.

No PlayStation 5 vale ressaltar as features do DualSense que é uma experiência a parte. Os gatilhos estão com uma sensibilidade muito boa, principalmente no que diz respeito a resistência. Além disso temos a vibração que torna algumas coisas no game bem realista. Sentir a neve e a resistência que ela proporciona, é uma sensação a parte, e nesse caso quem joga no PlayStation 5 vai ter essa experiência a mais, por exemplo.

Em termos de locações, o game não consegue surpreender, o mundo esta coberto por uma neve pesada, sendo assim não espere por nada além de tons de branco. Tirando os momentos aonde você faz incursões em cavernas e construções atrás de seus Deuses, tudo se resume a neve.

Mesmo dentro de cavernas e construções, não há diversidade e você sempre vai se deparar com o mesmo tipo de construções e campos abertos ao longo de todo o jogo. A impressão que passa após algumas horas de jogo, é que estamos jogando uma Demo, pois a repetição dos campos, nos remete aquela sensação de que já fiz ou vi isso a aguns minutos atrás.

A Derrocada dos Deuses

Aniquilar os Deuses é a verdadeira experiência em Praey for the Gods e é nesse momento que a diversão realmente começa. Não é nada que você já não tenha visto em SotC, entretanto ainda é muito divertido, independentemente da narrativa ou tudo que antecede esse momento.

Encontrar o local certo para a escalada, se firmar sobre os deuses e a cada golpe, sentir a degradação do ser gigante é muito divertido. Vale ressaltar que diferente de SotC, em Praey for the Gods nosso personagem não usa armas, e apenas aciona um tipo de mecanismos nos Deuses.

Para isso você vai ter sua barra de respiração, que pode ser atenuada conforme o inimigo se mexe, com isso você vai ganhar algum tempo no inimigo. Ademais, tudo se resume a escalar, encontrar o ponto fraco e golpear o inimigo nesse ponto sem cair.

Vale ressaltar que os Deuses tem um aspecto extremamente sombrio e ameaçador. Aliás alguns deles esta mais para monstros como para Deuses. Esse aspecto sombrio e punitivo nos Deuses ficou muito legal, pois eles não parecem seres mecânicos com funções pré estabelecidas. Os Deuses parecem ter movimentos menos previsíveis que os Colossus, por exemplo.

Ponto para a direção do game, que conseguiu transferir uma boa dose de tensão e ameaça aos inimigos do game, mesmo não tendo tantos detalhes gráficos para chegar a esse resultado.

Sonoramente falando o game também não surpreende, as músicas apenas compõem o ambiente do game sem sobressair ou com grandes momento. Elas se mantem amenas durante a exploração do jogo e durante as batalhas tentam colocar um clima épico e de tensão para se ajustar ao momento do jogo.

Por fim o jogo tem níveis de dificuldade que se adequam a todo tipo de jogador, desde os que procuram uma gameplay mais voltada a narrativa, tanto para que gosta de uma dificuldade mais elevada. Nesse último caso, até mesmo o clima pode acabar por lhe matar, sendo essa, a experiência mais próxima do imaginado pelo desenvolvedor.

Confira abaixo nossa gameplay de Praey for the Gods mostrando um pouco mais do game, e não deixe de se increver no canal para continuar a acompanhar nossas gameplays e reviews:

Praey for the Gods – Vale a pena?

Independentemente se você jogou SotC no PlayStation 2, ou posteriormente em um dos remakes, Praey for the Gods é um game que deve ser conferido, principalmente por oferecer uma proposta de gameplay divertida, épica eque não é encontrada com frequência, por exemplo.

Apesar de ser uma cópia de Shadow of the Colossus, o game tem sua identidade e consegue oferecer algumas evoluções com relação ao original. A coragem da desenvolvedora No Matter Studios deve ser ressaltada, pois se aventurar por um game que tem como inspiração um dos games mais aclamados da historia dos vídeo Games, é uma aposta arriscada.

O jogo oferece bons gráficos e jogabilidade, e tem na diversão seu ponto forte. Mesmo aparentando ser um game simples, a diversão é garantida. O jogo deveria ter uma duração um pouco maior, além de poder ter usado melhor as features dos consoles da atual geração.

Além disso, as locações poderiam no jogo poderia se aproveitar de cenários mais vastos, saindo um pouco do ambiente de nevasca, o jogo poderia manter o foco enredo, mesmo se aventurando por paisagens mais diversas.

Ademais, recomendo o game sem sombra de dúvida, pois é sempre bom ver uma proposta e honesta nos games, e isso, além de sua diversão, Praey for the Gods tem de sobra.

A cópia de Praey for the Gods analisada foi gentilmente cedida pela loja Rafa GamerObrigado pela colaboração e parceria!

Praey for the Gods

Gráficos - 70%
Jogabilidade - 65%
Diversão - 85%
Som - 70%
Dificuldade - 70%
Fator Replay - 85%

74%

O jogo oferece bons gráficos e jogabilidade, e tem na diversão seu ponto forte. Mesmo aparentando ser um game simples, a diversão é garantida. O jogo deveria ter uma duração um pouco maior, além de poder ter usado melhor as features dos consoles da atual geração.

User Rating: No Ratings Yet !
Clássico do PS1 com troféus A principais notícias do dia 15 de maio