Continua após a publicidade..
Continua após a publicidade..
DestaquePCPlayStationReviewSwitch

Disgaea 7: Vows of the Virtueless | REVIEW

Continua após a publicidade..

A clássica franquia de Strategy RPGs da NIS America, Disgaea, está completando 20 anos! E para comemorar a boa forma da franquia, o sétimo jogo chega ao Ocidente trazendo tudo o que tornou a franquia um grande sucesso, e com diversas novidades!

  • Jogo: Disgaea 7: Vows of the Virtueless
  • Desenvolvedora: Nippon Ichi Software
  • Publicadora: NIS America
  • Lançamento: 03 de outubro de 2023
  • Número de Jogadores: 1
  • Gênero: Strategy RPG
  • Plataformas: PS4, PS4, Switch e PC
  • Site Oficial: Aqui

A Redenção

Muitos fãs de Disgaea ficaram descontentes com algumas alterações efetuadas no jogo anterior, Disgaea 6: Defiance of Destiny. Aos que ficaram preocupados com o andamento da série, podem tranquilizar: Disgaea 7 trouxe uma nova leva de mudanças e melhorou em diversos aspectos! Disgaea 7: Vows of the Virtueless é um retorno às origens da série, e a tudo que tornou essa franquia tão duradoura e tão emblemática na mente dos fãs.

O mais novo Tactical-RPG da NIS America chega com sua fórmula conhecida e apaixonante, personagens carismáticos e números exorbitantes de dano. Tudo o que os fãs mais amam está aqui, e ainda conta com diversas novidades. Vários problemas do jogo anterior foram corrigidos, como o desempenho, os bugs gráficos, a queda de FPS e a dificuldade das missões. Trata-se de uma verdadeira redenção da equipe, após as inúmeras críticas do jogo anterior, e um grande salto de qualidade na franquia.

Um Novo Período da História

Se você já jogou algum jogo anterior da franquia, sabe o que esperar nessa continuação. A história se passa mais uma vez em Netherworld, o mundo dos demônios, mas desta vez no período “Ewwdo”, uma clara referência ao período Edo do Japão Feudal. Sendo assim, podemos esperar por Shoguns, samurais e tudo o mais, só que com demônios. A trama gira em torno da jovem demônio Pirilika, que gere uma empresa de moda e é apaixonada por bushido e toda a cultura e culinária da região. Porém, ao chegar em Hinomoto, ela descobre que as coisas não são como ela imaginava. A doce, gentil e ingênua Pirilika começa a se envolver em enrascadas, e é aí que ela conhece Fuji, um demônio mercenário extremamente forte que só pensa em dinheiro. Juntos, eles acabam se envolvendo em uma intrincada trama que envolve encontrar as Sete Armas dos Fundadores, realizar alianças improváveis e lutar contra o regime autoritário e ditatorial do grande Shogun, Demmodore Opener.

Mas é claro que a história séria e sentimental é apenas um pano de fundo, afinal, estamos falando de Disgaea, não é mesmo? O jogo continua hilário e ácido como sempre foi, com personagens caricatos cumprindo seu papel de irritar ou emocionar o jogador em meio a uma série de piadas e esquetes. A trama é contada por meio de breves cenas e diálogos que aparecem entre uma batalha e outra. É possível reassistir à maioria das cenas, caso queira, ou também pode simplesmente pular todas as cenas, se assim preferir, podendo se focar apenas nas batalhas. Todos os diálogos são dublados de maneira muito eficiente, tornando as cenas exageradas ainda mais engraçadas. O jogo possui duas opções de áudio: inglês e japonês, e três opções de legendas: inglês, francês e japonês.

Sistema de Batalha

O sistema de batalha segue os moldes já estabelecidos em décadas de franquia. A batalha é por turnos, com ênfase na estratégia. Os campos de batalha são divididos em blocos, e cabe ao jogador definir a movimentação de cada personagem individualmente, além do movimento que ele vai usar. Cada classe de personagem possui suas características próprias e seus movimentos específicos, que também pode variar de acordo com a arma equipada, e outros atributos. Movimentar os personagens pelo cenário consome um turno, e após movimentar todos os personagens do seu grupo, será a vez do adversário. Um sistema de batalha bem popularizado como Strategy RPG.

O lado tático das batalhas vai muito além de escolher o que fazer. O jogador pode definir quantos e quais personagens participarão de cada batalha. É possível manter um plantel de dezenas de personagens, e usá-los de acordo com as necessidades de cada batalha, usando os lados positivos e negativos de cada classe. É imprescindível que o jogador aprenda a usar mais do que os personagens básicos do jogo, e que aprenda a recrutar e criar classes variadas de inimigos, para ter sempre uma tática diferenciada para as missões mais complicadas.

Cada missão possui algumas tarefas opcionais, que limitam quantos e quais personagens poderá usar, ou quantos turnos a batalha poderá levar. Essas tarefas não são obrigatórias de nenhuma forma, mas concedem bônus se forem cumpridas, como dinheiro, experiência e equipamentos. Tentar cumprir essas tarefas de cada missão adiciona uma pitada a mais de estratégia, pois geralmente é necessário uma boa dose de planejamento para conseguir atingir os requisitos. Levando em consideração que boa parte das missões principais do jogo são bem fáceis, parecendo quase um longo tutorial, essas tarefas opcionais são um fator interessante para tornar as batalhas mais interessantes e peculiares.

Boas Mudanças

Tudo parece muito bom para quem está chegando agora ao universo de Disgaea, mas e para quem já é fã de longa data da franquia? É pensando neles que a Nippon Ichi sempre traz uma novidade ou outra para a franquia, e desta vez, são várias novidades. Como se o jogo já não fosse maluco o bastante, agora é possível acionar um poder em que seu personagem fica gigantesco e pode usar ataques devastadores em todo o cenário! Mas tome cuidado, pois o adversário também poderá (e irá) usar esse poder contra você! Esse processo maluco se chama Jumbificação, e é um poder maluco capaz de mudar totalmente o andar das batalhas do jogo. Se souber como usar isso a seu favor, terá vantagens incríveis. O poder especial, a Jumbilidade, também tem poder para mudar uma batalha completamente.

Outra novidade é o Hell Mode, um modo no qual seu personagem fica mais forte por três turnos, e tem o poder de usar ataques especiais devastadores. Mas, para usar esse modo, precisará atender a alguns critérios específicos, como causar dano ou receber dano, dependendo da arma lendária que estiver usando. Esse conceito também é bem poderoso e versátil.

Outra novidade interessante é o Item World, que permite “entrar” nos itens e vencer desafios internos que, caso sejam vencidos, permite fortalecer o item e até mesmo inserir características poderosas únicas. Cada peça do seu equipamento pode ser melhorado a níveis nunca vistos antes, tornando seus personagens um poço sem fim de poder. E então, quando o item chegar ao nível máximo, poderá usar o Item Reincarnation, que permite reencarnar itens do zero, mas mantendo alguns atributos importantes. Reencarnando os equipamentos, poderá formar equipamentos únicos de poder incomparável para a sua equipe. Não são apenas os personagens que podem ser reencarnados e ficarem cada vez mais fortes, como também os itens e equipamentos, alcançando estágios inimagináveis de poder! Há algumas outras novidades, que explicarei melhor mais abaixo.

Possibilidades Quase Infinitas

Uma coisa que atrai fãs de Strategy RPGs são possibilidades de customização. E eu não digo de cosméticos visuais ou algo do tipo, mas de estilos de jogo. Poder usar diferentes personagens com diferentes habilidades é a grande cereja do bolo em jogos de batalhas estratégicas, pois deixa cada batalha ou equipe mais criativa. Fãs de Disgaea já estão acostumados a imensas doses de variedade. Pois bem, saiba que Disgaea 7 possui mais variedade do que nunca!

Há 45 classes diferentes no game, para se escolher. Todas as classes mais comuns que todos amamos estão presentes aqui, como guerreiro, feiticeiro, arqueiro, curador e tudo o mais. A novidade de Disgaea 7 fica por conta das 4 novas classes: Bandit, Big Eye, Maiko e Zombie Maiden. Cada uma dessas classes possui ataques únicos e características próprias, podendo se tornar peças fundamentais em novas estratégias de jogo nunca antes experimentadas. Nem todas as táticas podem funcionar a todo momento, e é por isso que é tão importante ter um grande plantel de personagens únicos. Montar times coesos com vários personagens e saber a hora certa de usar cada um deles irá acrescentar uma enorme camada de intensidade às batalhas mais complicadas.

Exploda Todo o Cenário!

A franquia Disgaea é conhecida por permitir ataques extremamente apelões, com números astronômicos de dano. E isso pode ser feito por diversas formas. É claro que farmar experiência até seu personagem avançar muitos níveis irá contribuir para causar mais dano, mas se quiser explorar ao máximo o potencial de dano da sua equipe, terá de usar de elementos mais estratégicos, como a formação de itens e equipamentos raros no seu personagem, a escolha da combinação correta de habilidades e até mesmo a formação do cenário em si!

Assim como em vários outros jogos da série, a arena de batalha possui painéis com efeitos especiais, os Geo Panels. Com efeitos absurdos, alguns desses painéis podem atrapalhar a sua vida inteiramente, mas eles também oferecem uma grande escapada estratégica. Caso destrua o cristal que controla aqueles painéis, causará dano a todo mundo que estiver sobre ele, e se for realizado da forma correta, então poderá gerar uma reação em cadeia que causa muito dano e destrói todos os inimigos. Como se isso não bastasse, há uma série de novidades no jogo que permitirão causar danos astronômicos.

E para quê você irá querer formar um time capaz de realizar tanto dano assim? Além de divertido, isso é necessário, pois o pós-jogo é insanamente cruel. Enquanto o modo história do jogo parece um imenso tutorial, sempre apresentando novidades e ensinando novos conceitos de jogabilidade a cada nova batalha, é depois que a história termina que o jogo engrena de verdade. Batalhas imensamente complicadas contra hordas surreais de inimigos em condições completamente desfavoráveis irão acrescentar um desafio enorme ao seu progresso. E é focado nessa parte do jogo que, caso queira sobreviver, o jogador precisará usar todos os conceitos que aprendeu no jogo, incluindo como realizar danos surreais e se adaptar para qualquer adversidade.

Modo Online… Em Disgaea?

Pois é, quem diria! Os fãs pediram, e a Nippon Ichi deu um jeito de arrumar algo que eu achava extremamente improvável, um modo online coerente em Disgaea. Uma grande novidade do sétimo jogo da franquia, ele veio para ajudar a celebrar os 20 anos da franquia. E como funciona? Bem, você monta uma equipe, com seus personagens favoritos, e os coloca para lutar em uma batalha automática (usando o mesmo sistema de batalhas automáticas do jogo offline) contra o time de algum jogador espalhado pelo mundo. Isso quer dizer que não iremos realmente controlar os personagens e lutar diretamente contra outros oponentes, mas veja bem, é uma mecânica completamente nova que serve como uma introdução para algo até então impensável.

O modo online não é muito balanceado, pois mesmo que encontre outros jogadores do mesmo nível que o seu, parece que todos são muito viciados em Disgaea. Meu time foi humilhado diversas vezes pelo time adversário, mesmo sendo de um nível bem alto. Esse elemento competitivo certamente irá adicionar ainda mais profundidade para a formação de equipes estrategicamente eficientes. Apenas não pense que você tem a equipe mais forte do mundo, ou certamente será humilhado por alguém ao redor do mundo, como eu fui.

Em resumo, o modo online poderia ser melhor aproveitado, mas é uma excelente adição a uma franquia tão consagrada. Vai ser interessante ver como a Nippon Ichi vai incrementar cada vez mais esses modos online nos próximos jogos da franquia, tomara que vire tendência! Eu nem imagino os desafios incontáveis que terei que vencer para subir aos degraus mais altos dos painéis de classificação.

O Melhor da Saga

Jogar Disgaea 7: Vows of the Virtueless me rendeu muitas e muitas horas de diversão, e eu ainda nem vi tudo o que é possível ser visto! A história principal do jogo não é tão curta, leva algo em torno de 30 horas, contando com todos os diálogos malucos, mas o endgame, a série de desafios que aparecem depois do modo história, podem chegar a mais de 400 horas para se completar! É uma quantidade de conteúdo absurdamente enorme, que vai acrescentar horas e horas de diversão aos jogadores que curtirem esse estilo de jogo.

Para aproveitar tudo o que o endgame possui à disposição, precisará montar uma equipe fantástica, e para isso precisará dedicar horas e mais horas ao grinding. O jogo é focado em não fazer o jogador perder muito tempo, e para isso, o sistema de batalhas automáticas do jogo anterior, Disgaea 6, está de volta. Mas agora o formato é diferente: precisará consumir um item para usar a batalha automática, e para conseguir mais itens, precisará vencer missões normalmente. Desta forma, não poderá abusar completamente do modo de batalha automática, e também terá esse excelente recurso à disposição para conseguir evoluir níveis e ganhar pontos de forma rápida e menos estressante.

Quanto mais avançar no jogo, mais complicadas e exigentes as batalhas se tornam. Nada que assuste muito os fãs da série, mas que com certeza irão causar calafrios nos novatos do gênero. Disgaea 7 é repleto de recursos que auxiliam iniciantes, como tutoriais e indicativos que ajudam a formar excelentes equipes e estratégias, mas mesmo assim algumas batalhas podem ser complicadas a ponto de se tornarem frustrantes. Será preciso dominar completamente os conceitos fundamentais do jogo se quiser prosseguir, e isso não é ruim. Trata-se do mais claro incentivo a dar o seu melhor, e buscar aprender. Todos os Strategy RPGs deveriam ter essa pegada, é o que faz esse gênero tão único.

Disgaea 7: Vows of the Virtueless – Vale a Pena?

Disgaea 7: Vows of the Virtueless corrige diversos erros do jogo anterior enquanto acrescenta novidades interessantes e muito bem-vindas. É um prato cheio de conteúdo, tão divertido e cativante quanto os melhores da série. Recomendo a todos os fãs de Strategy RPG, pois tem elementos suficientes para ser um dos melhores do gênero nos últimos anos.

Disgaea 7: Vows of the Virtueless foi avaliado através de uma cópia gentilmente cedida pela NIS America – Agradecemos a cordialidade!

Confira também nossos outros reviews.

Disgaea 7: Vows of the Virtueless

Gráficos - 9
Jogabilidade - 10
Diversão - 9
Som - 9.5
Dificuldade - 10
Fator Replay - 10

9.6

Disgaea 7: Vows of the Virtueless corrige diversos erros do jogo anterior enquanto acrescenta novidades interessantes e muito bem-vindas. É um prato cheio de conteúdo, tão divertido e cativante quanto os melhores da série. Recomendo a todos os fãs de Strategy RPG, pois tem elementos suficientes para ser um dos melhores do gênero nos últimos anos.

User Rating: 4.5 ( 2 votes)

João Paulo Solano Lopes Filho

Sou um fã de videogames desde que me conheço por gente, principalmente de RPGs. Tento convencer os meus pais e a mim mesmo que não sou um viciado (acho).

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial